PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

16 pessoas são presas em operação interestadual que apreendeu 600 kg de drogas

Aproximadamente 600 quilos de drogas, entre maconha e crack estavam divididos em 19 sacos, avaliados em R$ 9 milhões

Júlia Duarte
10:55 | 17/02/2021
Operação no Pará resulta em apreensões de drogas  (Foto: divulgação/ Polícia Civil do Pará )
Operação no Pará resulta em apreensões de drogas (Foto: divulgação/ Polícia Civil do Pará )

A Operação Guilhotina, das Polícias Civil do Pará e Ceará, realizada em Belém e Benevides, cidade da Região Metropolitana da capital paraense, resultou, além da apreensão de mais de 600 quilos de drogas, na prisão de 16 pessoas. A ação teve como objetivo cumprir mandados de prisão de chefes de uma facção criminosa que comandavam crimes no Estado do Ceará e desarticular a rota do tráfico no Pará. Além de drogas, foram apreendidos também a quantia de R$ 75 mil. 

LEIA MAIS: Operação para prender chefes de facção que comandam crimes no Ceará resulta em 600 kg de drogas apreendidas

Aproximadamente 633 quilos de drogas, entre cocaína e oxi, estavam divididos em 19 sacos, avaliados em R$ 9 milhões. A ação começou há uma semana com a troca de informações entre policiais civis da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) e Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) do Ceará. Três prisões foram realizadas no estado do Pará e mais treze no Ceará. "Então, ao longo dos últimos dias, conseguimos realizar a prisão das principais lideranças desse grupo aqui no estado e, por isso, o nome de guilhotina (nome da operação), no sentido de que se corta a cabeça dessa facção com a prisão das suas lideranças", ressaltou Sandro Caron, titular da SSPDS.

Os mandados de prisão foram cumpridos em desfavor dos chefes de facção em um edifício de luxi no bairro Umarizal, em Belém. Os dois integram uma facção oriunda do Rio Janeiro, com atuação no Ceará, e estavam escondidos em uma cidade da Região Metropolitana da capital fluminense. A dupla, que é cearense, decidiu deixar o local e ir para Belém. A suspeita é que os criminosos pretendiam se estabelecer no território por não serem procurados no estado. "Essas prisões elas são de suma importância porque representam um duro golpe no escalão hierárquico superior dessa organização criminosa. Haja vista que as pessoas que foram presas, os alvos que foram presos tinham poder de mando dentro dessa organização criminosa", afirmou Marcus Rattacaso, delegado geral da Polícia Civil.

Em solo paraense, foram encontrados drogas e outros suspeitos em um sítio na cidade de Benevides.  A Polícia Civil localizou outros três homens e apreendeu os 633 kgs de cocaína e oxi, que tinham como destino final o Ceará.  Os suspeitos foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e ficaram sob custódia no Pará. Os dois foragidos cearenses foram trazidos de volta ao Ceará ainda nesta terça-feira, 16.

(Com informações da repórter Angélica Feitosa)