PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

2 trabalhadores mortos em Brejo Santo ajustavam tubulação e outro estava no monitoramento

As causas do rompimento em tubulação de barragem serão apuradas pelo MDR, que enviará o Secretário Nacional de Segurança Hídrica, Sérgio Costa, e equipe técnica do órgão para avaliar a situação

Mirla Nobre
16:47 | 09/02/2021
Ambulâncias, equipes do Samu e um helicóptero do Ciopaer foram deslocados à barragem. (Foto: Arnou Pinheiro Feijó/Blog do Farias Júnior)
Ambulâncias, equipes do Samu e um helicóptero do Ciopaer foram deslocados à barragem. (Foto: Arnou Pinheiro Feijó/Blog do Farias Júnior)

As causas do rompimento em tubulação na Barragem de Atalho, no município de Brejo Santo, a 502,4 quilômetros de Fortaleza, nessa segunda-feira, 8, ainda não foram divulgadas. Uma tubulação se rompeu quando eram realizados testes no sistema da barragem e levou à morte de três pessoas. Conforme o coordenador geral de Obras do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Tiago Portela, “é prematuro falar sobre qualquer tipo de causa, o Ministério vai apurar e verificar quais foram as causas”, disse.

Ainda segundo Tiago, a barragem que recebe águas do Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional (Pisf) estava em operação de testes. “O teste estava sendo feito na tubulação, sequer havia fluxo. A tubulação estava cheia porque o teste deve ser feito dessa forma. Houve um deslocamento da tubulação e com a carga d'água que já existia houve o falecimento de três trabalhadores”, informa.

No momento do acidente, dois operários estavam fazendo ajustes na tubulação e um realizava o monitoramento. Os três foram atingidos pela força da água e morreram. Além dos três, mais um operário estava no momento do acidente, ele ficou ferido e teve luxações nos ombros.

Leia Também | Acidente em Brejo Santo: trabalhador ferido já recebeu alta

As causas do episódio são apuradas pelo MDR, que enviará o secretário nacional de Segurança Hídrica, Sérgio Costa, e equipe técnica do órgão para avaliar a situação e tomar as medidas necessárias. A chegada da equipe está prevista para ainda nesta terça-feira, 9. 

“No momento só podemos relatar o que aconteceu. Não vamos responsabilizar ninguém até sabermos o que de fato aconteceu”, pontuou Tiago Portela. Em nota, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) disse que a estrutura do reservatório não foi afetada e não há vazamentos. “A população que vive nas proximidades da estrutura está segura e não corre riscos”, informa o órgão.