PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

PIB 2018: qual perfil econômico dos municípios do Ceará?

Veja quais municípios se destacam em agropecuária, serviços, indústria e setor público

Gabriela Feitosa
14:59 | 16/12/2020
Maracanaú se destaca na indústria de transformação com a produção de alimentos, bebidas, têxtil e vestuário.  (Foto: JÚLIO CAESAR)
Maracanaú se destaca na indústria de transformação com a produção de alimentos, bebidas, têxtil e vestuário. (Foto: JÚLIO CAESAR)

Os dados atualizados do Produto Interno Bruto (PIB) dos municípios cearenses entre 2002 e 2018 foram divulgados na manhã desta quarta-feira, 16, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE/Ceará) e o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) em coletiva de imprensa virtual. O PIB é a soma de todos os bens e serviços finais produzidos por um país, estado ou cidade, geralmente em um ano.

Conforme Helder Rocha, supervisor de disseminação do IBGE, o PIB estadual funciona como um "retrato macro-econômico" do Ceará e tem objetivo de traçar o perfil dos municípios pensando no direcionamento para políticas de desenvolvimento do Estado.

LEIA TAMBÉM | Mesmo com queda entre 2002 e 2018, Fortaleza ainda tem maior participação no PIB do Ceará, com 43%

Além dos dados gerais sobre PIB municipal e per capita, o resultado do IBGE e Ipece também trazem informações sobre as principais atividades econômicas produzidas naquele estado.

Agropecuária

No caso do Ceará, o setor agropecuário em 2018 teve destaque com o município de Beberibe, que ocupou o primeiro lugar no Valor Adicionado Bruto (VAB). Isso significa que Beberibe tem um grande peso no Ceará com o setor agropecuário, se destacando na produção da castanha de caju e coco-da-baía. Na pecuária, ele é o maior produtor de ovos do Estado e um dos maiores de camarão. Limoeiro do Norte aparece em 2° lugar.

Quando se analisa o setor agropecuário na composição da economia dos municípios cearenses, ou seja, onde a prática predomina (diferente do exemplo anterior, que mostrou o município que mais se destaca no ramo), o município de Redenção foi o que apresentou a maior participação da agropecuária na economia, com valor de 46,34%. Por ser uma cidade serrana, é uma das maiores produtoras de banana do Estado. Em 2018, se destacou na produção de suíno e ovos de galinha.

Além de Redenção, Missão Velha, São João do Jaguaribe e Varjota são municípios onde o setor agropecuário apresenta elevada importância.

Indústria

No tocante aos principais municípios para a indústria do Ceará, Fortaleza (32,24%), Maracanaú (13,65%) e São Gonçalo do Amarante (9,89%) se mantiveram, nesta ordem, com as maiores participações e como os três principais municípios para a manufatura estadual, mantendo a configuração de 2017.

Maracanaú se destaca na indústria de transformação com a produção de alimentos, bebidas, têxtil e vestuário. São Gonçalo aparece com destaque para segmento de eletricidade, gás e água e geração de energia termoelétrica e Fortaleza, por fim, tem destaque industrial na construção.

Nesse quesito, uma novidade é a adição do município de Trairi, que passou a compor o grupo dos dez principais municípios para a indústria cearense.

Ao analisar os municípios mais industrializados no Ceará, ou seja, onde parte da atividade econômica vem da indústria, o documento chama atenção para Penaforte. Em 2018, o município se posicionou como o segundo mais industrializado do Ceará, com a participação da indústria chegando a 52,79%, com uma alta expressiva de 47,42 ponto percentual (p.p.) em apenas um ano. O movimento, segundo Ipece, está associado à atividade da construção civil e reflete os investimentos decorrentes da transposição do rio São Francisco.

Outros dois destaques são Icapuí e Quixeré, que apresentam forte atividade de geração de energia elétrica (no caso do primeiro) e indústria de transformação (no caso do segundo).

Serviços e Setor Público

Quando se observa o setor de serviços do Estado, na comparação dos anos de 2002 e 2018, Fortaleza manteve a primeira colocação no ranking. Além da capital, Maracanaú, Juazeiro do Norte, Sobral e Caucaia têm grande participação no setor de serviço no Ceará.

Já os municípios que tem o setor de serviço como atividade predominante são: Pereiro (70,30%); Fortaleza (70,06%); Juazeiro do Norte (68,58%) e Jijoca de Jericoacoara (67,31%).

Por último, nas atividades de administração, defesa, educação e saúde públicas e seguridade social observa-se que a maior participação no total do Ceará, em 2018, ainda é Fortaleza, com 28,30%.

Um outro dado importante é que no quesito de municípios que dependem do setor público, Baixio passou a ocupar a primeira colocação no ranking em 2018, com participação de 77,95%, seguido por Catarina (70,20%), Graça (67,73%), Umari (64,85%), Alcântaras (64,24%) e Choró (63,98%).

TAGS