PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Guaraciaba do Norte, Tianguá e São Benedito foram as maiores economias agrícolas do Ceará em 2019

Tomate e batata-doce são os produtos principais dos municípios, de acordo com pesquisa do IBGE

Lais Oliveira
13:48 | 01/10/2020

Em 2019, as maiores economias agrícolas do Ceará no valor da produção foram Guaraciaba do Norte (R$ 205 milhões), Tianguá (R$ 201 milhões) e São Benedito (R$ 142 milhões). O Estado teve crescimento de 8,3% em comparação com o ano anterior. As informações estão na Pesquisa Agrícola Municipal de 2019, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), publicada nesta quinta-feira, 1°.

Ainda conforme a análise, em 11 dos 20 municípios cearenses com os maiores valores da produção agrícola, a lavoura permanente das principais culturas do Estado juntas (banana, maracujá, castanha de caju, coco-da-baía e mamão), respondia por 50% a 96% do valor total da produção agrícola do município.

Em Guaraciaba do Norte, interior do Ceará, o principal produto foi o tomate, com produção que alcançou R$ 111 milhões e atingiu 42 mil toneladas. Sozinho, o município respondeu por 7% do total estadual. Em 2019, foram R$ 205 milhões na produção, o que aponta um crescimento de 41% em relação ao ano anterior, mantendo essa posição (1° ranking) pelo segundo ano consecutivo.

Com importante participação na produção de tomate, cana-de-açúcar e maracujá, Guaraciaba do Norte destacou-se ainda como o maior produtor estadual de tomate (42 mil de toneladas) - com um acréscimo de 28,2% em relação a 2018 -, o segundo colocado na produção de cana-de-açúcar (106,7 mil toneladas) e o quinto colocado na produção de maracujá (11,8 mil toneladas).

Na segunda posição do Ceará, Tianguá totalizou R$ 201 milhões em sua produção agrícola em 2019. O resultado demonstrou alta de 51,4% se comparado ao ano anterior. O tomate também foi o produto principal no município, com R$ 84 milhões e 31,5 mil toneladas.

Na terceira colocação no ranking dos maiores valores de produção agrícola cearense está São Benedito, com R$ 142 milhões e crescimento de 19% em relação a 2018, sendo o produto principal a batata-doce, que teve saldo de R$ 49,1 milhões na produção com 39,3 mil toneladas.

LEIA MAIS | Nordeste gerou produção agrícola de R$ 42,4 bilhões em 2019

Lavouras temporárias registram maior valor de produção desde 2011

 

No Ceará, os produtos de lavouras temporárias tiveram um valor de produção de R$ 1,5 bilhão em 2019. Quatro foram responsáveis por 72,3% dessa produção: tomate (26,9%), milho (20%), feijão (17,4%) e mandioca (12,7%).

Esse foi o maior valor de produção alcançado desde 2011, quando atingiu 1,7 bilhão. Em quantidades produzidas, destacaram-se a mandioca, com 642 mil toneladas e a cana-de-açúcar, com 579 mil toneladas.

LEIA MAIS | Após estiagem, produção agrícola cearense cresce 8,3% e atinge R$2,91 bilhões 

Confira os 20 municípios com os maiores valores de produção agrícola no Ceará em 2019:

 

Guaraciaba do Norte (CE) - R$ 205 milhões
Tianguá (CE) - R$ 200 milhões
São Benedito (CE)- R$142 milhões
Viçosa do Ceará (CE)- R$ 119, 4 milhões
Ibiapina (CE) - R$ 109 milhões
Ubajara (CE) - R$ 105 milhões
Limoeiro do Norte (CE) - R$ 82,8 milhões
Beberibe (CE) - R$ 59,9 milhões
Varjota (CE) - R$ 59 milhões
Missão Velha (CE) - R$ 56,2 milhões
Bela Cruz (CE) - R$ 55,3 milhões
Croatá (CE)- R$ 55,1 milhões
Aracati (CE) - R$ 54,1 milhões
Quixeré (CE) - R$ 51,7 milhões
Russas (CE) - R$ 47,6 milhões
Mauriti (CE) - R$ 42,8 milhões
Ipu (CE) - R$ 42,1 milhões
Icapuí (CE) - R$ 41,1 milhões
Itapipoca (CE) - R$ 37,2 milhões
Barbalha (CE) - R$ 36,2 milhões