PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Saiba como cuidar das plantas durante época de ventos fortes e clima seco

O vento em excesso é prejudicial para as plantas, forçando-as a gastar mais energia para absorver água

Catalina Leite
11:22 | 16/09/2020
Cuidados com as plantas devem ser redobrados nessa época do ano por conta dos ventos (Foto: DIVULGAÇÃO)
Cuidados com as plantas devem ser redobrados nessa época do ano por conta dos ventos (Foto: DIVULGAÇÃO)

 

Os ventos de setembro são fortes e o clima é seco. Com eles, o B-R-O Bró traz temperaturas mais elevadas e pede mais cuidados em relação à ingestão de água, por exemplo. E se os humanos sentem a diferença, imagine as plantas, que naturalmente já não recebem bem os ventos intensos.

“A maioria das plantas cultivadas, como samambaia, lírio da paz e renda portuguesa, vive em ambientes que não têm muito vento. Normalmente, são locais com umidade relativa do ar alta e um pouco menos de luz, digamos assim”, descreve o engenheiro agrônomo Roberto Takane.

Na superfície das plantas, elas têm aberturas chamadas estômatos, que capturam CO2 e, assim, realizam a fotossíntese - principal forma de produção de energia delas. No entanto, quando há muito vento, esses estômatos fecham e as plantas não conseguem sintetizar os produtos da fotossíntese. “As plantas não vivem somente dos adubos que aplicamos. Elas precisam também capturar o CO2”, explica o especialista.

LEIA TAMBÉM | 12 dicas de como cuidar de plantas domésticas de forma simples
+Plantas 'invadem' prédios na China e moradores abandonam imóveis


Além disso, o vento constante “arrasta” a umidade da folha, o que faz a planta perder a água no seu interior. Assim, ela gasta mais energia ao tentar absorver água para reposição. Ou seja, da mesma forma que os humanos, elas também ficam ressecadas pelo excesso de vento e necessitam de mais atenção em relação à quantidade de água administrada.

“Se você regar demais e a terra ficar encharcada por muito tempo, as raízes vão apodrecer”, alerta o especialista. A dica de Roberto para acertar no momento de regar é conferir se a terra está muito ressecada. Se estiver, é sinal forte de que a plantinha merece um pouco mais de água.

 

Cultivo de plantas em casa
Cultivo de plantas em casa (Foto: FÁBIO LIMA/O POVO)

Ainda, o jardinista e sanitarista Fabrício Pereira, proprietário da Bonjardim Ambiental, alerta que os ventos aumentam a propagação de fungos e vírus entre as espécies. “Aliado ao clima seco, [o vento] também pode causar o rápido murchamento delas”, explica. Mas nem tudo está perdido: há aquelas plantas mais resistentes que podem até ser utilizadas para proteger as menos chegadas a ventanias.

Segundo Fabrício, as plantas pequenas ou rasteiras, que não crescem tanto, são poucos afetadas. Já as espécies com folhas mais duras, pontiagudas e envernizadas adaptaram-se para suportar ventanias e não perder muita água. Igualmente, as que têm folhas franjadas, ao estilo coqueiro e palmeiras, aguentam bem ventos constantes. “[Para fazer barreiras vivas] basta usar plantas mais resistentes para proteger as mais frágeis, cultivando-as bem perto uma da outra”, diz.

Veja mais dicas para proteger as plantas em período de ventos

1.  Esteja atento à rega e à adubação: “O vento em excesso é um fator de desidratação constante para as plantas. Quanto mais expostas, mais necessidade terão de absorver água do solo. Dessa forma, se a terra não estiver recebendo água e adubo suficiente, pode ser que a planta fique enfraquecida”, observa o jardinista e sanitarista Fabrício Pereira.

2. Pode-as de forma a diminuir a exposição aos ventos fortes: Segundo o jardinista, essa prática permite que as plantas não acamem com tanta facilidade, ou seja, não arqueiem em virtude da flexão da haste ou da má ancoragem das raízes, problemas que podem ser causados pelo vento, além de ajudar a prevenir acidentes com quebras de galhos.

3. Recorra a barreiras quebra-vento artificiais: “Diversos materiais podem ser usados como quebra-ventos, desde outras plantas, como o bambu trançado, ou o vime, até cercas e telas de acrílico. Independente do material utilizado, alguns critérios devem ser obedecidos para que eles sejam eficazes, como a altura, que deve ser de duas a três vezes maior do que a da planta, e a permeabilidade, que deve variar entre 20% e 50%. Ou seja, a barreira deve reduzir a velocidade do vento e não impedir totalmente o seu fluxo”, explica.

4. Coloque os vasos de espécies mais frágeis em locais menos expostos aos ventos: “Evite varandas e locais próximos a janelas e sacadas”, completa.

Como cuidar

O ideal é manter as plantinhas em locais sem vento e com umidade. Segundo o engenheiro agrônomo, a área de serviço ou os banheiros são os mais adequados para isso. Ao mesmo tempo, é necessário averiguar se a claridade do ambiente é suficiente para as plantas, o que pode ser conferido com alguns aplicativos de celular.

Caso seja necessário mantê-las na varanda, por exemplo, o ideal é garantir que elas estejam protegidas por um quebra-vento. São telas vendidas em floriculturas ou casas agrícolas que impedem o vento de atingir as plantas.

Pelo canal no YouTube "Planta em Pote", Roberto dá dicas para o cuidado de plantas em casas e apartamentos. Além disso, ele divulga informações sobre diferentes espécies de plantas e pragas que podem acometê-las. Confira: