PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Número de jovens envolvidos em acidentes de trânsito cai 6,1% no Ceará entre 2015 e 2019

No País, a queda foi de 2,9% nas indenizações pagas a acidentados com idades de 18 a 24 anos; cresceu o número de seguros pagos a vítimas entre 35 e 44 anos

Lais Oliveira
13:46 | 09/09/2020
O DPVAT é um seguro obrigatório de caráter social que protege mais de 210 milhões de brasileiros em casos de acidentes de trânsito, sem apuração da culpa (Foto: MAURI MELO)
O DPVAT é um seguro obrigatório de caráter social que protege mais de 210 milhões de brasileiros em casos de acidentes de trânsito, sem apuração da culpa (Foto: MAURI MELO)

 Entre 2015 e 2019, o total de indenizações pagas a acidentados de 18 a 24 anos vem caindo gradativamente no Ceará, com recuo de 6,1%. No País, a queda foi de 2,9% nesse índice, conforme levantamento da Seguradora Líder, administradora do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT).

No Ceará, as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT a jovens vítimas de acidentes de trânsito representavam 23,9% do total de benefícios concedidos pelo DPVAT em 2015. Quatro anos depois, em 2019, esse percentual foi reduzido para 17,8%.

Em contrapartida, os dados revelam que as indenizações pagas a vítimas de acidentes na faixa etária entre 35 e 44 anos vêm aumentando gradativamente desde 2015 no Ceará e no Brasil.

Esse grupo representava 18,8% do total de benefícios concedidos pelo DPVAT no Estado naquele ano. Porém, o percentual aumentou para 23% em 2019, o equivalente a um acréscimo de 5,2% dos seguros pagos em território cearense.

Ainda no contexto estadual, as indenizações aumentaram em 4,8% no período analisado também no grupo entre 45 e 64 anos. Enquanto em 2015 o número de indenizações pagas pelo Seguro DPVAT foi de 17,9%, em 2019 esse percentual foi de 22,7%.

LEIA TAMBÉM | Acidentes de trânsito em Fortaleza caem 72%, mas número de casos no IJF ainda preocupa 

Menor interesse em CNH e envelhecimento da população

 

No Brasil, os pagamentos de indenizações a jovens de 18 e 24 anos caíram de 23,1%, em 2015, para 20,2% no último ano, considerando o total dos benefícios concedidos pelo Seguro DPVAT.

Por outro lado, o grupo de 35 a 44 anos representava 19,6% do total das indenizações pagas pelo Seguro DPVAT no ano de 2015 e passou a ser de 21,8%, em 2019.

De acordo com Iran Porto, diretor de Operações e TI da Seguradora Líder, o novo cenário de indenizações pode estar relacionado ao menor interesse dos jovens em tirar a carteira de habilitação e ter o próprio carro ou até mesmo ao envelhecimento da população brasileira.

"Tirar carteira pode não ser mais um sonho. Temos observado uma mudança de comportamento entre os mais jovens, muitos movidos pelo desejo de uma vida mais sustentável e até mesmo apoiados pela praticidade gerada pelo crescimento da oferta dos aplicativos de transporte", observa.

Segundo com dados divulgados pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), o País tinha 2,9 milhões de motoristas habilitados na faixa entre 18 e 21 anos em 2015. No fim do ano passado, o número já havia caído para 2,5 milhões.

Além disso, o diretor de operações da Seguradora ressalta que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) registrou o envelhecimento da população brasileira, com queda na proporção de pessoas abaixo de 30 anos de idade.

Enquanto em 2012, a estimativa de mais jovens era de 47,7%, no ano passado essa projeção caiu para 42,3%. Já a população acima dos 30 anos subiu de 52,4% para 57,7%.

Sobre o Seguro DPVAT

 

O DPVAT é um seguro obrigatório de caráter social que protege mais de 210 milhões de brasileiros em casos de acidentes de trânsito, sem apuração da culpa.

O seguro pode ser destinado a qualquer cidadão acidentado em território nacional, seja motorista, passageiro ou pedestre, e oferece três tipos de coberturas: morte (valor de R$13,5 mil), invalidez permanente (de R$135 a R$13,5 mil) e reembolso de despesas médicas e suplementares (até R$2,7 mil). A proteção é assegurada por um período de até três anos.