Participamos do

Ceará vai comemorar 7 de Setembro sem desfile; Exército fará cerimônia interna

O tradicional desfile precisou ser cancelado por causa da pandemia. Tradicionalmente, o desfile reúne milhares de pessoas na avenida Beira Mar, em Fortaleza
11:02 | Set. 01, 2020
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O tradicional desfile do dia 7 de Setembro, que marca a Independência do Brasil, precisou ser cancelado este ano por causa da pandemia do novo coronavírus. Haverá uma cerimônia interna deve celebrar a data.

O presidente Jair Bolsonaro já havia cancelado o desfile na Esplanada dos Ministérios. Apesar disso, e equipe organiza um evento no Palácio do Planalto na próxima semana.

De acordo com informações da Agência Estado, paralelamente, o governo lançou, na segunda-feira, 31, a nova campanha da "Semana do Brasil", com o mote "Vamos em frente, com cuidado e confiança".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A veiculação da campanha em rádio, televisão e internet ocorrerá até dia 13 de setembro.

O intuito da Semana do Brasil, que ocorre como mais uma forma de comemoração pelo 7 de setembro, é estimular promoções no comércio para tentar aquecer a economia no período.

De acordo com assessoria do Exército, no Ceará será realizada uma "cerimônia simples" para marcar o 7 de Setembro. O local ainda não está definido.

Também por causa da pandemia, o Ministério da Defesa cancelou participação das Forças Armadas nas festividades. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) no dia 7 de agosto.

O Ministério não considerou recomendável a promoção de eventos que possam gerar aglomerações de público neste momento, devido ao risco de contaminação. "As condições atuais indicam que tal recomendação deva ainda vigorar durante o mês de setembro, abrangendo, assim, o período de celebração do 198º Aniversário da Proclamação da Independência do Brasil", afirma o texto.

Dessa forma, os comandantes da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira devem orientar suas respectivas equipes para se absterem de participar de quaisquer eventos comemorativos alusivos ao evento. A determinação incluiu desfiles, paradas, demonstrações ou outras cerimônias que possam causar concentração de pessoas.

Leia aqui a portaria 

LEIA TAMBÉM | Primeiro feriadão após início da pandemia será daqui a duas semanas 


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags