PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Ceará termina primeira quinzena de abril com acumulado de chuva abaixo da média

Apesar dos valores ainda negativos na quinzena inicial de abril, o Ceará já alcançou a média esperada para todo o primeiro trimestre da quadra chuvosa

Ismia Kariny
11:59 | 16/04/2020
Manhã de chuva em Fortaleza em abril
Manhã de chuva em Fortaleza em abril (Foto: Aurelio Alves/O POVO)

A primeira quinzena do mês de abril terminou com acumulados de chuva abaixo da média no Ceará. De acordo com o balanço parcial da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), o Estado alcançou apenas 33% do volume de precipitações esperado para todo o mês de abril, quando a normal climatológica é de 188 milímetros. Até a quarta-feira, 15, o Ceará registrou 62 milímetros de precipitação.

Todas as macrorregiões apresentam resultados negativos na primeira quinzena, conforme observado no balanço parcial da Funceme. Dentre elas, destacam-se a região Jaguaribana, distante em 72.9% de alcançar a média esperada para a região; e o Litoral Norte, que acumulou 53% do volume de chuva esperado.

Apesar dos valores ainda negativos na quinzena inicial de abril, o Ceará já alcançou a média esperada para todo o primeiro trimestre da quadra chuvosa (fevereiro a abril), em 7 de abril. Atualmente, o Estado já tem acumulado 597.5 milímetros, um valor superior em 17.1% do esperado para o trimestre, conforme os dados preliminares da Funceme.

Leia também | A 23 dias do fim do mês, Ceará alcança média de chuvas do primeiro trimestre da quadra chuvosa

Os valores positivos já haviam sido indicados em prognóstico da Fundação para os meses de fevereiro a abril, com 45% de probabilidade de chuvas acima da média, 35% de chances para a categoria em torno da normal e 20% para a categoria abaixo da normal. Até maio, a expectativa é de igual possibilidade para chuvas 40% acima ou em torno da normal, e 20% abaixo da normal.

Volume total dos reservatórios se aproxima dos 30%

Atualmente, o acúmulo total dos açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) registra 29.09% em volume de água, representando um aumento em 2,07% nessa primeira quinzena de abril. No primeiro dia do mês, os reservatórios acumulavam 27.02%.

A situação é pouco otimista nos principais açudes que abastecem o Estado. Até esta quinta-feira, o Banabuiú registra apenas 8,54 % da sua capacidade de armazenamento, com 136,7 hm³ dos 1.601 hm³. Mesmo sendo pouco, esse é o melhor índice em cinco anos. O Castanhão acumula 12,79% dos 6.700 hm³ do nível de água que suporta, o equivalente a 857,16 hm³. Já o açude Orós tem um volume de 18,82 %, equivalente a 365,09 hm³ da capacidade total de 1.940 hm³.

De acordo com o Portal Hidrológico do Ceará, dos 155 açudes monitorados, 32 estão sangrando e 11 registram nível superior a 90%. Há ainda 56 açudes com volume menor que 30%. Enquanto a resenha diária da Cogerh, publicada na quarta-feira, 15, mostra que apenas os açudes Favelas, Joaquim Távora e Madeiro continuam secos.

LEIA MAIS | Açude Banabuiú registra melhor volume em cinco anos