PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Trabalhadores dos Correios do Ceará aderem à greve nacional

A greve foi anunciada ao presidente dos Correios, Floriano Peixoto, na última segunda-feira, 29

16:00 | 30/07/2019
A greve foi anunciada ao presidente dos Correios, Floriano Peixoto, na última segunda, 29
A greve foi anunciada ao presidente dos Correios, Floriano Peixoto, na última segunda, 29(Foto: Divulgação)

Os funcionários dos Correios do Ceará informaram que irão aderir à greve nacional a partir desta quarta-feira, 31. O anúncio foi feito depois que a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) realizou a última reunião prevista no calendário de negociação com os Correios, em Brasília. A greve foi anunciada ao presidente dos Correios, Floriano Peixoto, na última segunda-feira, 29.

No Ceará, a categoria informou que irá aderir à paralisação em apoio aos outros estados. Os trabalhadores temem pela exclusão dos pais como dependentes no plano de saúde e no aumento na coparticipação do plano, que hoje está aproximadamente em 30%. Além disso, os funcionários reclamam do valor proposto do reajuste salarial, que é de 0,8%, considerado pequeno pela federação.

Em entrevista à Rádio O POVO CBN nesta terça-feira, 30, o diretor de imprensa do Sindicato dos Trabalhadores em Correios, Telégrafos e Similares do Estado do Ceará (Sintect-CE), Cláudio Cruz, falou sobre a situação da categoria em relação ao que é proposto e garante participação do Estado na greve nacional.

“Estamos tentando conversar sobre as propostas com os Correios, e o atual governos do País não demonstra interesse em resolver os problemas dentro da empresa. O que nós vemos é a redução dos custos, retirando os benefícios dos trabalhadores e achatando cada vez mais o valor dos salários da categoria”, conta.

Redação O POVO Online