PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

PF cumpre novos mandados de busca e apreensão em investigação de fraudes em obras públicas no Cariri

Novos e fortes indícios de fraudes foram verificados na execução de obras públicas, fraudes em licitações e desvios de recursos públicos federais, após análise do material apreendido na primeira fase

07:03 | 05/07/2019
PF deflagra 2ª fase da Operação Bricolagem em Juazeiro do Norte
PF deflagra 2ª fase da Operação Bricolagem em Juazeiro do Norte(Foto: Divulgação/PF)

Atualizada às 9h53min para inclusão de informações 

A Polícia Federal (PF) cumpre quatro mandados de busca e apreensão na Região do Cariri nesta sexta-feira, 5. Três ocorrem no município de Farias Brito e um em Várzea Alegre. Ação é parte da 2ª fase da Operação Bricolagem, que investiga fraudes em licitações públicas e desvio de verbas federais em Granjeiro, município distante 432,6 km da Capital.

Os mandados de busca e apreensão foram deferidos pelo Tribunal Regional Federal 5ª Região (TRF-5) após representação em inquérito policial. Computadores, celulares e documentos foram recolhidos em três empresas e em um residência. 

A primeira fase da operação foi deflagrada em novembro de 2018. Na época, a PF informou que o prefeito João Gregório (PSD), conhecido como João do Povo, movimentou uma quantia de R$ 26 milhões na conta de um parente que recebe aposentadoria rural. Um dos mandados cumpridos nesta manhã é contra um assessor direto de João Gregório. De acordo com Alan Robson, delegado da PF, as peças recolhidas darão suporte para novos desdobramentos da operação.

As investigações seguem com análise do material apreendido durante a primeira fase. Novos e fortes indícios de fraudes foram verificados na execução de obras públicas, fraudes em licitações e desvios de recursos públicos federais.

Em nota, a PF fiz que os envolvidos responderão, de acordo com o nível de participação, pelos crimes de fraude à licitação, peculato, falsidade ideológica, apropriação ou desvio de bens e rendas públicas por prefeitos e associação criminosa.

Redação O POVO Online