PUBLICIDADE
Ceará
Situação Hídrica

Açude do Cocó volta a sangrar e número de barragens com capacidade máxima chega a 24

Mais da metade desses açudes, entretanto, tem capacidade dez vezes menor em relação ao volume do Castanhão

12:31 | 29/03/2019
Populares se divertem na barragem do rio Cocó durante o sangramento. (Foto: Alex Gomes/O Povo)
Populares se divertem na barragem do rio Cocó durante o sangramento. (Foto: Alex Gomes/O Povo)(Foto: ALEX GOMES)

O número de açúdes sangrando no Ceará subiu para 24, segundo o Portal Hidrológico da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). Isso aconteceu porque o açude do Cocó, em Fortaleza, voltou a atingir sua capacidade máxima.

O sangramento do açude do Cocó, no fim do mês de fevereiro, causou o alagamento de casas no Conjunto Palmeiras. Na época, o diretor de operações da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) afirmou que isso se deu devido à combinação de chuvas intensas e a maré alta, comum nessa época do ano.

Um projeto emergencial da Prefeitura de Fortaleza foi aprovado na Câmara dos Vereadores para dar auxílio-financeiro às famílias afetadas. Os moradores vivem sob ameaça de nova enchente, com o aumento do nível da água.

Em relação à situação hídrica do Estado, mais da metade dos açudes que estão sangrando, entretanto, tem capacidade dez vezes inferior ao volume total do Castanhão, localizado no município de Alto Santo e considerado de grande importância para o Estado.

Entre os reservatórios que estão sangrando, Itaúna, no município de Granja, na Região Norte do Estado, tem volume cerca de 30% menor que o Orós, açude localizado no leito do rio Jaguaribe. O Estado, em sua totalidade, opera com 13,8% da capacidade total dos reservatórios.

Leia mais: Volume dos açudes é 61% maior que no ano passado

Também existem quatro açudes com capacidade total superior a 95%, são eles: Gavião, em Pacatuba (98,27%); Sobral (96,08%); Itapajé (96,91%); e Poço Verde, no município de Itapipoca (95,44%). Já outros 93 possuem volume inferior a 30%, entre eles estão o Castanhão (3,65%), o Orós (5,24%) e o Banabuíu, localizado no Sertão Central.

Confira o volume de 10 dos principais açudes do Estado

Castanhão (Alto Santo): 3,65%

Orós (Orós): 5,24%

Banabuiú (Banabuiú):

Araras (Varjota): 28,36%

Figueiredo (Alto Santo): 6,23%

Pedras Brancas (Quixadá): 11,96%

Pacoti (Horizonte): 42,72%

Pentecoste (Pentecoste: 8,31%

General Sampaio (General Sampaio): 15,98%

Taquara (Cariré): 37,61%

Redação O POVO Online