PUBLICIDADE
Ceará
folga

Amanhã é feriado, daqui a uma semana será feriado e daqui a um mês será feriado de novo

No intervalo de 31 dias serão celebrados três feriados no Estado

22:35 | 18/03/2019
Cearenses poderão curtir três feriados no intervalo de 31 dias nas praias de Fortaleza
Cearenses poderão curtir três feriados no intervalo de 31 dias nas praias de Fortaleza

O Ceará terá três feriados no intervalo de 31 dias. O primeiro deles acontece nesta terça-feira, 19, quando é celebrado o dia de são José, o padroeiro do Estado. Apesar disso, apenas alguns municípios cearenses têm leis específicas com folga para este dia, como é o caso da Capital, Aracati, Aquiraz, Caucaia, Crateús, Iguatu, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Pacajus, Quixadá, Sobral, entre outros.

Uma semana depois, o Ceará terá um feriadão, já que na segunda-feira, 25 de março, é comemorado a Data Magna do Estado. O dia marca a abolição da escravidão no Ceará e completa 135 anos em 2019.

Completando o ciclo de três feriados em um mês, no 19 de abril, será celebrada a Sexta-Feira Santa, data que é rememorada a paixão e morte de Jesus Cristo no Calvário. Conforme a tradição católica, as festividades começam três dias antes do domingo de Páscoa, mas apenas a sexta é considerada feriado.

Conforme Guilherme Muchalle, gerente do observatório da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), essa sequência deve gerar impacto na atividade econômica, dificultando a produção industrial. Ele disse que 82% das fábricas no Ceará costumam interromper a produção durante o período. Os 18% restantes têm elevação no custo da produção, já que aumentam a remuneração dos colaboradores que trabalham durante o feriado.

Apesar disso, o representante da Fiec ponderou que, se por um lado a atividade industrial é prejudicada, há setores que podem atrair benefícios. Como exemplo, ele cita as empresas que trabalham com turismo e atividades de recreação.

De acordo com Assis Cavalcante, presidente da Câmara de Dirigentes Logistas (CDL) de Fortaleza, a sequência representa diminuição de 5% no faturamento das lojas. "Nós estamos tentando diminuir esse impacto com o funcionamento dos shopping durante o período", disse o dirigente, acrescentando que os lojistas também fazem promoções para atrair o consumidor e evitar prejuízos.

Assis diz que apesar de fechar as lojas, sem faturar, os comerciantes precisam pagar o aluguel, mercadorias e o salário dos colaboradores. “O ideal é que tivesse uma lei que permitisse o funcionamento do comércio normalmente durante o feriado".

Em seu site, a CDL informou que algumas lojas do Centro da Capital também funcionarão no dia de São José e Data Magna do Ceará, das 8 às 18 horas. 

Redação O POVO