Participamos do

Seis municípios do Cariri têm menos de 20% da população vacinada contra a Covid-19

A demora para o cadastro das pessoas no Saúde Digital e a chegada gradual de vacinas são alguns fatores que influenciam para a baixa imunização na região
19:05 | Set. 01, 2021
Autor Isabela Queiroz
Foto do autor
Isabela Queiroz Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

No Cariri, a vacinação contra a Covid-19 avança lentamente. Segundo dados do Vacinômetro da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), seis municípios da região apresentam menos de 20% da população imunizada contra a doença. Abaiara é a cidade com o menor índice de imunização. Em entrevista ao jornalista Farias Júnior, da rádio CBN Cariri, a presidente do Conselho das Secretarias Municipais da Saúde do Ceará, Sayonara Cidade, aponta os fatores que influenciam a baixa imunização nessas cidades.

O primeiro, segundo ela, é que as vacinas são recebidas de acordo com o cadastro de pessoas no Saúde Digital e nem todos os municípios iniciaram os cadastros logo que a plataforma foi disponibilizada pelo Governo do Estado. “A Capital iniciou junto com o Estado, por isso tem um número de cadastro avançado frente a outros municípios”, afirma Sayonara, que também é secretária da Saúde de Barbalha.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A logística das vacinas também impacta no avanço da imunização, de acordo com a presidente. Além do processo de prestação de contas das doses recebidas e aplicadas, que leva tempo maior do que em outras campanhas de imunização. Isso atrasa a chegada, que já acontece de forma gradual, das novas doses nos municípios, segundo ela.

A quantidade de vacinas que estão chegando no Estado, ainda conforme Sayonara Cidade, vai agilizar o processo de imunização nos municípios. “As pessoas precisam se cadastrar no Saúde Digital para que nós tenhamos acesso a essas doses. Por meio do sistema, podemos visualizar quem está tomando a vacina e isso é extremamente importante”, afirma.

Sobre o município de Abaiara, a secretária afirma que o avanço lento da imunização pode estar ligado ao quadro reduzido de funcionários, o que contribui para o atraso no registro dos dados da campanha de vacinação. A demora para aderir ao Saúde Digital no município também impacta nos dados do Vacinômetro. “Em Barbalha, a aplicação das primeiras doses estão sendo contabilizadas no Programa Nacional de Imunização (PNI) e não no Vacinômetro”, explica.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags