Participamos do

Genro de 75 anos cuida de sogro de 89 até a morte e caso emociona a web

Diferente do que ocorre em muitas famílias nesses casos, o grande amigo de "seu" Pedro nos seus últimos meses de vida foi seu genro, Antônio
18:31 | Jan. 25, 2022
Autor Letícia Marques
Foto do autor
Letícia Marques Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Na reta final de sua vida, Pedro Pinto, de 89 anos, ganhou um companheiro leal e obstinado para acompanhá-lo. Diferente do que ocorre em muitas famílias nesses casos, o grande amigo de "Seu" Pedro nos seus últimos quatro meses de vida e que o acompanhou até o último suspiro foi seu genro, Antônio Zorzal, de 75 anos. 

Pai de cinco filhos, Pedro vivia sozinho há quase 15 anos após a morte de sua esposa. Foi quando sofreu um acidente vascular cerebral, que não permitiu mais que o idoso continuasse desassistido. As informações são do jornal A Gazeta. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Por ter uma casa com melhor estrutura para recebê-lo, sua filha Mathilde, casada com Antônio Zorzal, foi quem lhe acolheu na cidade de Domingos Martins, Espírito Santo, onde Pedro viveu até o falecimento, no dia 9 de janeiro, um domingo.

O que era apenas uma relação comum entre genro e sogro tornou-se uma grande amizade. Todos os passos de Pedro foram acompanhados por Antônio, desde beber água até tomar o banho diário.

Gestos esses que receberam um agradecimento especial de uma das filhas do aposentado, a jornalista Joviana Venturini, que compartilhou a parceria dos dois em uma rede social e emocionou internautas.

"Se alguém pedir para mostrar uma imagem que demonstre amor, eu vou me lembrar destas fotos. Se alguém me pedir um nome que represente amor, vou citar Antônio", escreveu Joviana.

"Papai estava muito magrinho e fragilizado, mas encontrou nos braços do meu cunhado Antônio a força e o carinho que precisava para viver seus últimos dias de vida", completou ela na legenda do post.

Em entrevista ao jornal A Gazeta, a jornalista contou que o cunhado ainda tem sentido muito a perda do sogro, e relembrou um momento de lazer que os dois compartilhavam.

"Era um vídeo de um canal no YouTube que mostrava o dia a dia na roça e os dois assistiam um, em especial, onde uma família matava um porco. Aí papai falava assim: 'nossa, já mataram 3 porcos hoje', só que era o mesmo vídeo três vezes", detalhou a filha de seu Pedro. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags