Participamos do

Documentário A Arte da Memória tem exibição gratuita no Rio de Janeiro

18:38 | Jan. 24, 2022
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O documentário A Arte da Memória estreia no Brasil no próximo dia 26, com exibição gratuita na praça do Museu de Arte Contemporânea (Mac), em Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro, em sessão especial, às 18h30.

A obra é uma coprodução Brasil-Portugal e foi dirigida pelo cineasta português Rodrigo Areias. O filme fala do processo criativo de três artistas plásticos contemporâneos: os portugueses Daniel Blaufuks e Pedro Bastos, e o brasileiro José Rufino.

Serão seguidos no local todos os protocolos sanitários de segurança para combate à covid-19, entre os quais a obrigatoriedade do uso de máscara e apresentação do comprovante de vacinação em dia, no formato impresso ou digital, acompanhado de um documento com foto.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Exibições

Segundo os produtores do filme, a escolha do Rio de Janeiro tem significado especial. “A primeira exibição pública do filme Arte da Memória não poderia ser num espaço mais bonito e significativo, o Mav. Esse filme foi realizado para todos, seguiremos com projeções gratuitas em espaços públicos”, informou Priscilla Rosário, co-produtora da obra.

Priscilla também adiantou outras exibições públicas do filme, uma em Olinda (PE), na Casa Estação da Luz (Cel) e outra na Casa Ninja, em São Paulo.

A Arte da Memória deverá estar disponível em plataformas de streaming em abril.

Sobre o diretor

Rodrigo Areias nasceu em Portugal, em 1978. Estudou som e imagem na Universidade Católica Portuguesa e, mais tarde, especializou-se em realização na Escola de Artes Tisch da Universidade de Nova York. Produziu e co-produziu filmes de cineastas como Edgar Pêra, João Canijo e F.J. Ossang, e foi responsável pela produção de cinema do evento Guimarães 2012 - Capital Europeia da Cultura. Dirigiu, entre outros, os longas-metragens Tebas (2007), Estrada de Palha (2012), 1960 (2013), Ornamento e Crime (2015), Hálito Azul (2018), Surdina (2019) e Vencidos da Vida (2020).

A Arte da Memória é um documentário a cores de 2019, com 55 minutos de duração.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags