Participamos do

Meteoro é avistado em Minas Gerais; não há riscos para os moradores

Profissionais pedem a ajuda da população para triangular o ponto de queda do meteoro em Minas Gerais (MG) e, quem sabe, encontrar meteoritos para serem estudados
13:34 | Jan. 15, 2022
Autor Catalina Leite
Foto do autor
Catalina Leite Repórter do OP+
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Moradores de Patos de Minas e outros municípios de Minas Gerais avistaram um meteoro na noite dessa sexta-feira, 14. O fenômeno assustou muitos internautas, principalmente porque o estado tem enfrentado enchentes graves desde o começo do ano. Mas apesar do brilho e barulho impressionantes, o meteoro não apresenta riscos para os moradores

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

De acordo com Gilberto Dumont, coordenador do Observatório de Astronomia de Patos de Minas, o avistamento de meteoros maiores são ocasionais e raramente resultam em danos físicos para a população. Isso porque, quando a rocha ultrapassa a camada atmosférica do planeta Terra (momento em que ela passa a ser chamada de meteoro), ela costuma virar pó.

E não é para menos: o impacto com a atmosfera causa uma explosão, responsável pelo barulho e pelo brilho intenso que muitas pessoas capturaram em vídeos e fotos nessa noite. "É muito frequente que partículas muito pequenas, do tamanho de um grão de arroz, ultrapassem a nossa atmosfera. É um fenômeno diário", explica o coordenador. O meteoro de sexta, no entanto, já é um pouco maior. Na opinião de Dumont, é possível que a rocha tenha mais ou menos o tamanho de uma laranja — mas ainda é necessário mais dados para confirmar a extensão exata dele.

 

Meteoro em MG: profissionais pedem ajuda para procurar meteoritos

Tranquilizados os medos dos internautas, Dumont pede que todos que tenham avistado e registrado o meteoro informem para o Observatório, ou para a Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros (Bramon), ou para o Museu Nacional. Usando as filmagens e fotografias, os voluntários da Bramon podem triangular o possível ponto de queda da rocha e, a partir daí, procurar meteoritos. 

Meteoritos são pedaços que se soltam da rocha e chegam ao solo terrestre, e têm extrema importância científica. "Essas rochas trazem informações intactas da formação do nosso sistema solar", afirma o coordenador. A triangulação dependerá da quantidade de dados disponíveis sobre o meteoro, podendo levar cerca de uma semana a 15 dias para ser realizada. Quando o ponto de queda for definido, a informação será divulgada para o público.

Além de informar o avistamento, os órgãos também contam com a ajuda da população caso alguém tenha encontrado um meteorito. Se você encontrar uma rocha diferente das demais, muito mais pesada que o comum, ela pode ser um meteorito. Ainda, geralmente os meteoritos possuem ferro na constituição. Por isso, se você tiver um imã, amarre-o a uma linha e veja se o imã é atraído para a rocha. Isso também pode ser um indicativo de você ter encontrado um meteorito. 

Em qualquer uma das situações, contate os órgão já mencionados. Eles informarão o que fazer em seguida.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags