Participamos do

Após explosão de casos de Covid-19, Brasil suspende cruzeiros até 21 de janeiro

Ministérios acatam recomendação da Anvisa e interrompem temporariamente a operação de navios turísticos na costa brasileira
00:01 | Jan. 11, 2022
Autor DW
Tipo Notícia

A chance de ser infectado pelo coronavírus a bordo de cruzeiros é alta, afirmou a Anvisa

Quase 800 infecções a bordo de embarcações foram registradas em apenas nove dias. Após a Associação Brasileira de Navios de Cruzeiros (CLIA Brasil) anunciar a interrupção voluntária das operações nos portos do Brasil devido a surtos de Covid-19, o governo federal decidiu suspender a temporada de cruzeiros no país até 21 de janeiro. A decisão veio depois de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendar ao Ministério da Saúde a suspensão provisória da temporada por causa do aumento "vertiginoso" de casos de covid-19 em embarcações que operam na costa brasileira.

A agência também havia desaconselhado o embarque de passageiros, por riscos à saúde e de transtornos. Em nota conjunta, os ministérios da Casa Civil, Saúde, Infraestrutura, Justiça e Turismo afirmaram nesta segunda que optaram pela suspensão temporária da temporada de cruzeiros após se reunirem com empresas do setor. "Houve também, na parte da tarde, reunião com secretários da Saúde de estados e municípios para discutir o atual plano de operacionalização da atividade de cruzeiros diante do aumento de casos da variante ômicron do Sars-Cov-2 em embarcações na costa brasileira, mesmo que, em sua totalidade, leves ou assintomáticos", diz a nota.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"O governo federal continuará, nos próximos dias, a promover reuniões com municípios, estados e empresas para, juntos, reavaliarem a possibilidade do retorno das atividades." Centenas de casos a bordo Segundo a Anvisa, os cinco navios operando no Brasil registraram casos de covid-19. Os casos explodiram a partir de 26 de dezembro, com 798 registrados em apenas nove dias (até 03/01), ante 31 infecções contabilizadas nos primeiros 55 dias da temporada (de 1º de novembro a 25 de dezembro), apontou. Do total de casos, 60% foram em tripulantes.

A Anvisa afirmou que os números mostram uma "mudança repentina e brusca do contexto epidemiológico, provavelmente decorrente do surgimento da variante ômicron" do coronavírus, altamente contagiosa. A chance de ser infectado pelo coronavírus a bordo de cruzeiros é alta, afirmou a Anvisa com base em investigações feitas nos últimos dias. Inicialmente, a CLIA Brasil havia manifestado surpresa com a recomendação da Anvisa de suspender a temporada, argumentando que os casos de covid-19 representavam uma pequena minoria dos 130 mil passageiros e tripulantes embarcados desde novembro. lf/as(Agência Brasil, ots)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente