Participamos do

Pombos eram usados para trocar bilhetes dentro de presídio em Goiás

Os animais foram treinados pelos internos para fazer a comunicação entre os detentos. O teor das mensagens encontradas não foi divulgado
21:04 | Dez. 10, 2021
Autor Lara Vieira
Foto do autor
Lara Vieira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Policiais descobriram que pombos eram usados para troca de bilhetes entre presidiários em um presídio de Formosa, município de Goiás e que fica no Entorno do Distrito Federal. O caso foi descoberto na sexta-feira, 3, e divulgado hoje, 10. Os agentes de segurança teriam interceptado os bilhetes que estavam amarrados nos corpos das aves.

O presídio de Formosa é dividido em dois blocos. Segundo informações do portal G1, os detentos domesticaram e treinaram os animais para fazer o transporte das mensagens ao outro bloco. De acordo com a diretoria da Instituição, os presos teriam elaborado a estratégia após policiais penais terem retirado, durante vistorias no presídio, aparelhos eletrônicos utilizados para a comunicação interna dos internos.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP) não informou o teor das mensagens trocadas entre os presos, nem forneceu o nome dos envolvidos no esquema. Em nota, foi informado que o caso está sendo analisada.

Tenha acesso a todos os colunistas. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags