Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Com 44 casos suspeitos e um óbito, Amazonas vive surto da doença da "urina preta"

A doença é causada por uma toxina que pode ser encontrada em determinados peixes ou crustáceos. Bahia e Ceará também registraram casos suspeitos da síndrome neste mês
21:20 | Ago. 31, 2021
Autor Isabela Queiroz Especial para O POVO
Foto do autor
Isabela Queiroz Especial para O POVO Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas - Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) recebeu 11 notificações de casos da síndrome de Haff, nessa segunda-feira, 30. Com isso, o estado soma 44 casos suspeitos da "doença da urina preta''. O estado também registrou um óbito em decorrência da síndrome, no município de Itacoatiara, a 176 km de Manaus.

Dos casos suspeitos, 34 são investigados em Itacoatiara, os demais são nos municípios de Silves, Manaus, Parintins, Caapiranga e Autazes. Das 11 novas notificações registradas, cinco são de Itacoatiara, quatro de Silves e duas de Parintins. Ainda nessa segunda-feira, 30, de acordo com a FVS-RCP 10, adultos seguem internados, todos de Itacoatiara. Os demais pacientes receberam alta hospitalar.

No Ceará, dois casos suspeitos da doença foram investigados neste mês de agosto. Um idoso e uma mulher, ambos de Fortaleza, foram internados em hospitais privados depois do consumo do peixe da espécie arabaiana. Os pacientes não são da mesma família e já tiveram alta hospitalar.

A doença tem casos pontuais no Ceará. Em 2018, um casal de cearenses foi infectado após consumir um peixe comprado em Fortaleza. Em fevereiro de 2017, o Estado ficou em alerta com pelo menos dez casos da doença. De acordo com a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), há um monitoramento por meio de comunicação ativa e sistemática da Célula de Resposta às Emergências em Saúde Pública (CIEVS) junto às unidades de saúde.

Segundo a pasta, esse contato é feito por meio de link de monitoramento diário que é compartilhado com a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) e com os núcleos de vigilância epidemiológica hospitalar.

Outro estado do Nordeste registrou casos suspeitos da doença neste mês. Conforme informações da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), seis casos da síndrome seguem em investigação.

Neste ano, a Sesab recebeu, ao todo, oito casos notificados da doença de Haff, nos municípios de Alagoinhas, Simões Filho, Maraú, Mata de São João e Salvador. Até a última segunda-feira, 23, segundo a pasta, apenas dois casos foram descartados.

O que é a doença da urina preta

O nome foi dado em razão da descoberta da doença em um lago chamado Frisches Haff, na região de Koningsberg, em 1924. O território, à beira do Mar Báltico, pertencia à Alemanha, mas foi incorporado à Rússia posteriormente. As informações são do Ministério da Saúde.

A doença é causada por uma toxina que pode ser encontrada em determinados peixes como o tambaqui, o badejo e a arabaiana ou crustáceos (lagosta, lagostim, camarão). A contaminação acontece quando o peixe não foi guardado e acondicionado de maneira adequada. Com isso, ele cria uma toxina sem cheiro e sem sabor.

Mesmo com a carne sendo cozida, a toxina provoca a destruição das fibras musculares esqueléticas e libera elementos de dentro dessas fibras na corrente sanguínea. Isso provoca danos no sistema muscular e em órgãos como os rins.

Sintomas da doença da urina preta

Os sintomas costumam aparecer entre duas e 24 horas após o consumo dos peixes ou crustáceos, de acordo com informações da Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde.

Ocorre extrema rigidez muscular de forma repentina, além de dores musculares, dor torácica, dificuldade para respirar, dormência, perda de força em todo o corpo. Um dos principais sintomas, que dão o apelido da doença, é a urina cor de café. Isso acontece porque o rim tenta limpar as impurezas, causadas pelas lesões musculares. Febre não é muito comum.

O tratamento consiste muito na hidratação, logo com o aparecimento dos sintomas. A intenção é diminuir a concentração da toxina no sangue, para favorecer a eliminação através da urina. Segundo o Ministério da Saúde, a recomendação é que, ao sentir dores musculares e apresentar urina escura após o consumo de peixes ou crustáceos, uma unidade de saúde deve ser procurada.


A principal prevenção para a síndrome é não consumir pescados ou crustáceos de origem, transporte ou armazenamento desconhecidos.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Fundo de startup da ArcelorMittal estreia com investimento na cearense Aval Tecnologia

STARTUP
21:04 | Ago. 31, 2021
Autor Jocélio Leal
Foto do autor
Jocélio Leal Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Fortaleza - O investimento da Açolab Ventures - fundo de gestão criado pela ArcelorMittal para acelerar startups - na cearense Aval Tecnologia, desenvolvedora da Agilean - plataforma de gestão da construção civil - começou a ganhar corpo já este ano, disse ao Blog o CEO da Aval, André Quinderé. A Aval é a primeira startup selecionada pelo fundo, gerido pela Valetec Capital. O valor do aporte não foi revelado. 

Lançado em maio passado, o fundo pretende investir mais de R$ 100 milhões em startups e pequenas empresas inovadoras. Com a escolha da Valetec – gestora especializada e focada em Corporate Venture Capital (CVC) -, busca agilidade na seleção e priorização de novas startups para análise e investimento.

O fundo entra para aprimorar governança e gestão. Fala em meta de 10 a 15 investimentos nos próximos quatro anos, por meio do Açolab Ventures. No caso da Aval, André disse que serão diversos aportes conforme a evolução da empresa. 

"A aproximação com a Arcelor surgiu através de nossa conexão com alguns ecossistemas de inovação que nos levaram até os gestores de inovação da Arcelor, o processo de conhecimento e alinhamento com a nossa empresa feito pela Arcelor foi muito criterioso e iniciou no começo de 2021, onde além do nosso potencial, foi avaliada a nossa aderência aos propósitos, estratégia da Arcelor e tese de investimento do fundo", disse André ao Blog.

Segundo André, o investimento é do tipo Smart Money, onde além do aporte financeiro a Arcelor vai ajudar na estruturação da empresa para os desafios relacionados ao ganho de escala. "Dessa forma, vamos focar bastante nas áreas comercial, marketing/branding e na experiência dos nossos clientes com a nossa plataforma, visando sempre um crescimento sustentável, com foco em trazer resultados para nossos clientes. Nossa ideia é que com esse investimento vamos aumentar nossa capilaridade, atingir novos mercados e agregar mais valor aos usuários da nossa solução".

“A partir de agora, o objetivo é intensificar a agenda de trabalho da Aval/Agilean, conjuntamente com a Valetec e a ArcelorMittal. Vamos focar na execução de um plano de aceleração de seu crescimento e na ampliação de sua presença no mercado”, disse em nota Peter Seiffert, CEO da Valetec Capital.

Estratégia

A estratégia do fundo é identificar startups que tenham solução validada e que desenvolvam novos negócios, produtos e serviços ou incorporem novas tecnologias para aumentar a competitividade para a ArcelorMittal. A estratégia segue o modelo padrão: o Açolab Ventures vai adquirir uma participação minoritária em empresas inovadoras com potencial de crescimento.

A Aval, por meio da plataforma Agilean, utiliza no setor da construção civil, tecnologias como inteligência artificial e IoT (internet das coisas) aplicadas diretamente à gestão da produção. O aplicativo permite o acompanhamento de cada obra - em tempo real - por meio de dispositivos instalados no canteiro.

A plataforma/aplicativo tem apenas três anos. Em linhas gerais, utiliza a filosofia de gestão lean construction, reconhecida por otimizar tempo, custos e mão-de-obra. 

Segundo André, o Agilean está presente hoje em mais de 180 obras em todo o Brasil e em Portugal. A plataforma venceu o prêmio de inovação e sustentabilidade na categoria startup da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) em 2020.


Sobre a Valetec

Fundada por Peter Seiffert, a Valetec Capital é responsável pela gestão dos Fundos de Investimentos em Participações (FIPs) da Eurofarma e da Dexco. Soma mais de R$ 1,2 bilhão em fundos de CVC estruturados.

Sobre a Aval Tecnologia

Desde o ano 2013 no mercado, a Aval Tecnologia tem know-how em Lean Construction Management.  A empresa lista mais de 4 milhões de m² de área construída em seu portfólio de clientes. Em dezembro de 2020, o Agilean venceu a 23ª Edição do Prêmio CBIC de Inovação e Sustentabilidade - Categoria startup. Venceu sem disputa. Foi o único finalista nesse segmento recém-criado no prêmio bianual da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). Lembre clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Ceará tem 32,67% das UTIs ocupadas por pacientes com Covid-19

MONITORAMENTO
20:33 | Ago. 31, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O estado do Ceará tem 32,67% das suas Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) ocupadas por pacientes com Covid-19, conforme dados divulgados na plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), divulgados às 19h04min desta terça-feira, 31. O monitoramento considera unidades médicas públicas e particulares.

Em análise mais detalhada, é possível perceber que a ala da UTI que registra a maior ocupação é a infantil, com índice de 53.57%. Nas enfermarias do Estado, a média geral de ocupação é de 21,27%. Nesse tipo de equipamento, a parte voltada ao atendimento de crianças é também a que está mais ocupada: com percentual de ocupação em 46.46%.

 

No Hospital Leonardo da Vinci (HELV), 26 leitos de UTI adulto estão ativos, estando 15 deles ocupados. Já na enfermaria adulto do equipamento, 22 leitos estão disponíveis. Desses, 14 aparecem ocupados. A entidade foi adquirida pelo Governo do Estado no inicio da pandemia e se mantém como referência no atendimento a pacientes com Covid-19 na Unidade Federativa.

Em todo o Ceará, 20 pessoas esperam na fila de espera por leitos específicos para tratamento da doença. Conforme dados divulgados às 13h02min desta terça, 31, também pela plataforma IntegraSUS, desses pacientes 13 esperam por um leito de enfermaria e sete aguardam para serem transferidos a uma UTI.

Dados da plataforma, consolidados às 18h55min dessa terça-feira, 31, mostram que o Estado acumula 931.561 casos de Covid-19 e 24.025 óbitos em decorrência da doença. Até o período analisado havia ainda 655.807 pessoas recuperadas da patologia e 32.398 com suspeita de infecção. 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Criança de 5 anos morre após se engasgar com comida em Boa Viagem

tragédia
20:17 | Ago. 31, 2021
Autor Gabriela Almeida
Foto do autor
Gabriela Almeida Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Um menino de 5 anos morreu após se engasgar com um pedaço de alimento embutido na noite dessa segunda-feira, 30, na cidade de Boa Viagem, Sertão Central cearense. No momento do acidente, o pequeno Yan Renzo teria sido socorrido pelo pai e levado à Casa de Saúde Adília Maria, mas já entrou no equipamento sem vida. Informações foram dadas pela unidade médica ao O POVO.

José Maciel, enfermeiro da instituição, informou que os relatos iniciais do atendimento foram divulgados pelo médico que atendeu a criança, Dr. Ajalon. Segundo informe, o garoto chegou à unidade já sem vida, carregado pelo pai, e não respondeu às tentativas de reanimação que foram feitas no local.

LEIA MAIS | Crianças de 5 anos morre ao cair em poço enquanto brincava

+ Polícia prende no RS mulher conhecida como "Majestade", atuante no tráfico de drogas no Ceará

O médico teria então encontrado na garganta do garoto um objeto parecido com um pedaço de salsicha, que teria obstruído suas vias respiratórias. "No caso de engasgo, é preciso obstruir as vias respiratórias (da vítima) em tempo ágil porque ela não consegue respirar", explicou o enfermeiro Maciel.

Em nota enviada ao O POVO, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que a Polícia Civil está apurando as circunstâncias sobre a morte da criança de 5 anos no município. "Conforme informações preliminares, a vítima teria se engasgado com um pedaço de um alimento embutido", relatou ainda o órgão, frisando que a Delegacia Regional de Canindé é a unidade responsável pelo caso.

A morte do garoto repercutiu nas redes sociais entre populares e entidades do município. Em publicação no Facebook, a Prefeitura de Boa Viagem, por meio da Secretaria de Educação Municipal, lamentou o ocorrido. "Neste momento de imensurável dor, nos solidarizamos com familiares e amigos", escreveu órgão.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Ceará tem 26,51% da população vacinada contra a Covid-19

CORONAVÍRUS
20:10 | Ago. 31, 2021
Autor Mirla Nobre
Foto do autor
Mirla Nobre Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Ceará tem um total de 2.436.267 pessoas que completaram a imunização contra a Covid-19 (duas doses de AstraZeneca, CoronaVac, Pfizer ou dose única da Janssen). A quantidade equivale a 26,51%* da população, de um total de 9,1 milhões de pessoas que residem no Estado. Em relação à primeira dose (D1), mais de cinco milhões de pessoas receberam a vacina, contabilizando 57% da população do Estado. As informações são da plataforma Vacinômetro, da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), consolidadas às 17 horas, dessa segunda-feira, 30.

As estimativas da quantidade populacional são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A plataforma ainda mostra que, nas últimas 24 horas, mais de 50 mil pessoas receberam a D1, 38 mil a D2 e nenhuma a dose única. O Ceará aplicou mais de sete milhões de doses da vacina contra a doença em sete meses da campanha de vacinação contra a doença, iniciada em 18 de janeiro.

LEIA MAIS | Vacinas da Pfizer e da AstraZeneca neutralizam variante Delta após 2ª dose

+ Morre 1ª pessoa com variante Delta do coronavírus no Ceará; ele não se vacinou

No levantamento dos imunizantes que chegaram ao Ceará, por meio do Plano Nacional de Imunização (PNI), coordenado pelo Ministério da Saúde, mais de oito milhões de vacinas foram entregues ao Estado e foram distribuídas aos 184 municípios. A população vem sendo contemplada com doses das vacinas CoronaVac/Instituto Butantan, AstraZeneca/Oxford, Pfizer/BioNTech e Janssen/Johnson&Johnson — esta última utiliza apenas uma dose de aplicação para imunização contra o vírus.

Confira os números da vacinação no Ceará

Total de doses aplicadas: 7.714.975
Total de D1 aplicadas: 5.278.708
Total de D2 aplicadas: 2.281.451
Total de doses únicas aplicadas: 154.816

Campanha de vacinação

Na campanha de vacinação contra a Covid-19 no Estado, todos os municípios cearenses já começaram a vacinar a população em geral. A nova etapa da campanha acontece de forma escalonada por ordem decrescente de idade, a partir dos 59 anos. Para receber a vacina, as pessoas devem estar devidamente cadastradas na plataforma Saúde Digital, da Sesa.

LEIA MAIS | Passo a passo: como se cadastrar para a vacinação contra a Covid-19 no Ceará

Fortaleza iniciou na última quinta-feira, 26, a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos. Somente nesse sábado, 28, um total de 33.760 doses da vacina contra a Covid-19 foram aplicadas nos jovens entre 16 e 17 anos. Nesta terça-feira, adolescentes de 15 anos foram contemplados com a primeira dose da vacina contra a Covid-19. A campanha segue ao longo da semana em ordem decrescente de idade.

Veja os números de vacinados por grupo prioritário no Estado**

- Profissionais de Saúde (fase 1)

Dose 1 (D1): 258.887 (102%)
Dose 2 (D2): 237.306 (87%)
Dose Única (DU): 115

- Idosos institucionalizados (fase 1)

Dose 1 (D1): 2.198 (108%)
Dose 2 (D2): 2.169 (107%)
Dose Única: 0

- Indígenas (fase 1)

Dose 1 (D1): 19.553 (95%)
Dose 2 (D2): 19.254 (94%)

- Idosos > 75 anos (fase 1)

Dose 1 (D1): 380.808 (108,78%)
Dose 2 (D2): 365.626 (104,33%)
Dose Única: 140

- Deficientes institucionalizados (fase 1)

Dose 1 (D1): 550 (148,28%)
Dose 2 (D2): 550 (138%)
Dose Única: 0

- Idosos entre 70 e 74 anos (fase 2)

Dose 1 (D1): 240.270 (108,05%)
Dose 2 (D2): 246.364 (99,17%)
Dose Única (DU): 136

- Idosos entre 65 e 69 anos (fase 2)

Dose 1 (D1): 272.233 (98,36%)
Dose 2 (D2): 266.965 (93,76%)
Dose Única (DU): 604

- Idosos entre 60 e 64 anos (fase 2)

Dose 1 (D1): 338.206 (99%)
Dose 2 (D2): 305.357 (79%)
Dose Única: 607

- Povos e comunidades quilombolas (fase 2)

Dose 1 (D1): 14.949 (101%)
Dose 2 (D2): 13.808 (86%)
Dose Única: 549

- Trabalhadores da Força de Segurança, Salvamento e Forças Armadas (fase 2)

Dose 1 (D1): 32.707 (111%)
Dose 2 (D2): 23.521 (61%)
Dose Úncia: 100

- Gestantes, Puérperas e Comorbidades (fase 3)

Dose 1 (D1): 58.650 (93%)
Dose 2 (D2): 33;760 (51%)

- PCD e Comorbidades (Fase 3)

Dose 1 (D1): 423.096 (82%)
Dose 2 (D2): 288.252 (43%)
Dose Única: 2.381

- Trabalhadores da Educação (Fase 4)

Dose 1 (D1): 174.565 (99%)
Dose 2 (D2): 123.590 (17%)
Dose Única: 549

- Trabalhadores Portuários (Fase 4)

Dose 1 (D1): 2.978 (133%)
Dose 2 (D2): 620
Dose Única: 1

- Trabalhadores Transporte Aéreo (Fase 4)

Dose 1 (D1): 1.641 (96%)
Dose 2 (D2): 1.648 (79,13%)
Dose Única: 2

*A Sesa destacou que os dados oscilam negativamente em relação aos dias anteriores por consequência de ajustes nas planilhas enviadas pelos municípios.

**As porcentagens da vacinação da população cearense são definidas com base em metas estabelecidas pela Secretaria Estadual da Saúde do Ceará (Sesa) para cada público prioritário. As taxas de aplicação correspondem às doses que já foram distribuídas. Mediante o envio de lotes de vacinas pelo Ministério da Saúde (MS), as doses dos imunizantes são distribuídas aos municípios proporcionais às estimativas populacionais de cada grupo prioritário (meta).259.285

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Museus do Centro Dragão do Mar reabrem ao público nesta quarta, 1º

Artes visuais
20:02 | Ago. 31, 2021
Autor Clara Menezes
Foto do autor
Clara Menezes Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Museu de Arte Contemporânea do Ceará e o Museu da Cultura Cearense reabrem ao público amanhã, 1º de setembro, após período de reformas. Com funcionamento de quarta-feira a domingo, os espaços culturais estarão operando com 50% da capacidade em respeito às medidas de distanciamento social.

A mostra “Um Atlas Para Hélio Rôla” funcionará pela primeira vez em formato presencial no MAC Dragão. Exposição, que tinha sido inaugurada em março deste ano no ambiente digital, reúne 300 trabalhos do artista cearense.

O objetivo é explorar os mais de 50 anos de carreira de Hélio Rôla. As obras incluem pinturas, ilustrações, esculturas, xilogravuras, colagens e outros.

Também está em cartaz “Um Desvio Nem Sempre É Um Atalho”, que conta com uma curadoria dos educadores do Núcleo Educativo do museu. O recorte selecionou dez artistas presentes no acervo do espaço cultural.

Entre os nomes que compõem a exposição, estão Chico da Silva, Eduardo Eloy, Grupo Aranha, Hélio Rôla, Hudinilson Júnior, Júnior Pimenta, Leonardo Videla, Leya Mira Brander, Paulo Bruscky, Sérgio Pinheiro e Siegbert Franklin. As duas mostras estão previstas para permanecerem abertas até 21 de novembro.

Além disso, a Biblioteca Leonilson também retoma suas atividades. Será possível consultar as duas mil publicações disponíveis nas diversas áreas, como fotografia, arquitetura e urbanismo, arte contemporânea e moda.

Já o Museu da Cultura Cearense retorna com “Vaqueiros”, que foi inaugurada há 20 anos. Com mais de um milhão de visitantes desde sua estreia, faz uma imersão nas memórias do sertão e na figura do sertanejo.

Museu da Cultura Cearense e Museu de Arte Contemporânea do Ceará

Quando: de quarta-feira a domingo, das 9h30min às 12h30min e das 14h30min às 17h30min
Onde: no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (rua Dragão do Mar, 81 - Praia de Iracema)
Agendamentos para grupos de até 12 pessoas: [email protected]
Mais informações: pelo telefone (85) 3488.8621

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags