PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Joice Hasselmann nega ter sido agredida pelo marido: "Mais fácil eu dar uma sova nele"

A parlamentar declarou que acordou na manhã de domingo em uma "poça de sangue" e com fortes dores no corpo. Ela declarou não se lembrar dos acontecimentos do dia anterior

22:09 | 23/07/2021
A deputada disse que estão tentando desviar o foco, ao acusarem seu marido (Foto: SBT/Reprodução)
A deputada disse que estão tentando desviar o foco, ao acusarem seu marido (Foto: SBT/Reprodução)

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) fez declaração negando que seu marido, Daniel França, tenha sido o responsável pelas agressões à parlamentar. “É muito mais fácil eu dar uma sova nele”, disse a deputada. Segundo ela, o caso aconteceu durante a madrugada do último domingo, 18. A parlamentar registrou traumas em diferentes partes do corpo, além de cinco fraturas na face e uma na coluna. Ela acredita ter sido “vítima de um atentado”.

Com a repercussão do estado de saúde da deputada federal, internautas especularam sobre uma possível participação de Daniel França nas agressões. Em entrevista para a coluna Bela Megale, do jornal O Globo, Joice nega a acusação. “De maneira muito canalha, estão tentando desviar o foco e colocar o meu marido em suspeição”, declarou a parlamentar.

Durante a entrevista, Hasselmann garante que seu marido não a agrediria. “Quem me conhece e conhece o Daniel sabe que é muito mais fácil eu dar uma sova nele do que ele ousar levantar a mão para mim”. A deputada federal aproveitou o momento para descrever os acontecimentos da madrugada. Segundo ela, quem a socorreu foi o próprio Daniel França. O neurocirurgião teria o costume de passar os fins de semana em Brasília. Joice declarou, ainda, que o marido dormia em outro quarto da casa e explicou que ele tem problemas com ronco.

Após acordar e perceber que não conseguia se levantar, Joice teria ligado para o celular do marido às 7 horas da manhã. Ela disse ao O Globo que seu marido fez curativos e ministrou remédios. “Daniel foi a primeira pessoa a me socorrer, a exigir que eu fizesse as tomografias. É uma canalhice tentarem envolvê-lo nesse episódio. Isso tem um intuito de criar uma cortina de fumaça para que não se descubra a verdade. Não vou permitir. Se (o agressor) fosse meu marido, filho, pai ou irmão, eu teria denunciado e colocado na cadeia. Qualquer um que me conhece minimamente sabe disso”, declarou.

Joice Hasselmann relatou que, na manhã de domingo, 18, acordou em uma “poça de sangue” e que não se lembra de nada desde a noite de sábado, 17, quando estava em sua cama, vendo TV. Ela suspeita ter sido agredida e, por isso, solicitou a abertura de uma investigação na Polícia Legislativa.