PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Após acordar ensanguentada e com fraturas, Joice Hasselmann aciona Depol

A deputada desconfia que os machucados tenham sido por um atendado praticado dentro de sua própria casa. No local, além dela, estava o marido de Hasselmann, Daniel França

23:14 | 22/07/2021
A deputada teve cinco fraturas na face, uma na coluna, além de outras escoriações  (Foto: SBT/Reprodução)
A deputada teve cinco fraturas na face, uma na coluna, além de outras escoriações (Foto: SBT/Reprodução)

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), ex-líder do governo de Jair Bolsonaro no Congresso, está com diversas fraturas e hematomas espalhados pelo corpo e não sabe dizer ao certo como os ferimentos ocorreram. Joice diz ter acordado no último domingo, 18, no chão do seu apartamento funcional, em Brasília, no meio de uma poça de sangue, com frio e muitas dores pelo corpo.

"Eu cheguei a pensar que tivesse tido um pequeno AVC (acidente vascular cerebral) ou algo assim", afirmou a deputada ao Estadão/Broadcast Político. Do chão, ela conseguiu chamar o marido - o neurocirurgião Daniel França, que estava no apartamento, mas tinha dormido em outro quarto - para socorrê-la e prestar os primeiros socorros.

Nesta terça-feira, 20, Joice foi ao hospital fazer exames e descobriu diversos traumas pelo corpo - joelho, costela, ombro e nuca -, incluindo cinco fraturas na face e uma na coluna. Os médicos, segundo ela, descartaram a possibilidade de uma queda acidental. Joice acredita ter levado uma paulada na cabeça. "O galo na minha cabeça está muito grande", contou.

A deputada desconfia ter sofrido um atentado dentro de sua casa e, por isso, acionou o Departamento de Polícia Legislativa (Depol) para abrir investigação sobre o caso. As imagens das câmeras de segurança do prédio devem ser analisadas.

Joice está tomando remédio para dores e recebeu o apoio da bancada feminina da Câmara. A segurança no apartamento foi reforçada. "Estou com dois homens armados aqui, uma faca do meu lado e mandei liberar minha pistola", disse ela. "Eu vou descobrir o que aconteceu comigo, sim. Já investiguei o gabinete do ódio na CPI das Fake News e isso também vou descobrir".