PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Nota do Enem: como usar o resultado da prova para estudar no exterior

Diversas universidades na Europa e na América aceitam notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como método de ingresso; caminho para estudar fora do país envolve burocracia e custa caro

Bemfica de Oliva
20:37 | 18/03/2021
A Universidade de Aveiro é uma das mais de 50 instituições portuguesas que aceitam a nota do Enem; resultado da prova pode ser usado em outros países da Europa e da América do Norte (Foto: Divulgação/UA)
A Universidade de Aveiro é uma das mais de 50 instituições portuguesas que aceitam a nota do Enem; resultado da prova pode ser usado em outros países da Europa e da América do Norte (Foto: Divulgação/UA)

Além de ingressar em universidades públicas e particulares no Brasil, a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) também pode ser aproveitada para estudar no exterior. Universidades em países da América e da Europa aceitam o resultado da prova como método de ingresso, mas os procedimentos variam de acordo com cada instituição.

LEIA TAMBÉM | Resultado do Enem 2020 já pode ser consultado; veja como acessar

América do Norte

Estudar nos EUA com a nota do Enem


Nos Estados Unidos, o método de entrada mais comum para as universidades é o Common Application, plataforma que permite pleitear vagas em mais de 900 instituições no país. Entre as que aceitam o Enem estão a Temple University, a Northeastern University - com campi em diversas cidades - e a New York University (NYU).

Estudar no Canadá com a nota do Enem


No Canadá, o processo de inscrição é em cada instituição individualmente. Universidades como a da Colúmbia Britânica, a de Toronto, Humber, Ryerson e Trent aceitam notas do Enem.

Para ambos os países, no entanto, é necessário levar em consideração que a nota do Enem é apenas parte do processo seletivo. Também podem ser levadas em consideração o histórico escolar, realizadas entrevistas com os candidatos, e haver a exigência de cartas de motivação. Outro requisito é um teste de proficiência na língua local.

Europa

Ao menos quatro países europeus aceitam notas do Enem para ingresso em universidades. França, Reino Unido, Irlanda e Portugal têm instituições que utilizam o resultado do exame no processo seletivo para estudantes brasileiros. Este último, inclusive, possui um programa de parceria com o Ministério da Educação do Brasil, com mais de 50 universidades conveniadas em Portugal aceitando notas do Enem.

Estudar na França com a nota do Enem


Para ingressar em uma universidade francesa é necessário, além de uma boa nota no Enem, ter ingressado em uma universidade brasileira (pública ou privada), em um curso similar ao que será tentado na França. Também são solicitados o resultado no exame de proficiência em francês e o histórico escolar do ensino médio.

Estudar no Reino Unido com a nota do Enem


No Reino Unido, as universidades de Bristol, Oxford, Kingston (em Londres) e Glasgow (na cidade escocesa de mesmo nome) aceitam o Enem como parte da inscrição. O exame de proficiência em inglês também é exigido, mas o restante do processo varia de acordo com cada instituição.

Estudar na Irlanda com a nota do Enem


Entre as universidades irlandesas que aceitam a nota do Enem estão a de Dublin (UCD) e a de Cork (UCC). Nestes locais, é exigido o exame de proficiência em inglês e o certificado de conclusão do ensino médio. Também é necessário ter completo o curso pré-graduação, chamado "Foundation", que tem duração de um ano. A UCD oferece o próprio curso, enquanto a UCC utiliza o da Dublin International Foundation College, instituição especializada neste tipo de formação.

Estudar em Portugal com a nota do Enem


O caso português é diferente dos outros países devido ao acordo entre os governos de Brasil e Portugal. Mais de 50 universidades lusitanas aceitam a nota do Enem para ingresso de estudantes brasileiros. O processo simplificado não avalia as notas do ensino médio, mas podem ser solicitados documentos como carta de motivação. No site do acordo Enem Portugal é possível conferir quais instituições estão credenciadas.

Também é importante notar que, assim como em algumas universidades brasileiras, para as instituições portuguesas cada curso dá peso específico às notas das diferentes competências. Graduações na área de comunicação, por exemplo, considerarão o resultado obtido nas provas de Linguagens e Códigos e de Ciências Humanas, além da redação; enquanto um curso de engenharia levará em conta as notas de Ciências da Natureza e Matemática.

Custos de estudar no exterior


É preciso lembrar também que, ao contrário das instituições públicas brasileiras, muitas das universidades estrangeiras que aceitam o Enem como parte do processo seletivo cobram taxas pelo ensino. Elas podem ser pagas semestralmente ou de forma parcelada, de acordo com a instituição.

Há programas de bolsas de estudos, alguns dos quais divulgados pelas próprias universidades, que podem levar em consideração os mesmos critérios de seleção, porém são independentes das instituições