PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Estudante adapta 'sala' em cima de árvore para acompanhar aulas remotas

Artur Ribeiro Mesquita mora em uma área rural onde o sinal de internet é de difícil acesso. Com o sinal encontrado na árvore, ele consegue assistir às aulas de forma online

22:11 | 15/03/2021
Arthur quer se formar e fazer faculdade como uma forma de agradecer aos pais  (Foto: Lúcia Ribeiro / Reprodução)
Arthur quer se formar e fazer faculdade como uma forma de agradecer aos pais (Foto: Lúcia Ribeiro / Reprodução)

Para não perder os conteúdos das aulas, o estudante Artur Ribeiro Mesquita, de 15 anos, adaptou uma "sala de aula" em cima de uma mangueira. O adolescente mora no município de Alenquer, no oeste do Pará. Por conta do sinal de celular ruim na região, Arthur construiu um suporte com tábuas para se sentar e apoiar o celular em cima da árvore, onde a conexão da internet móvel é melhor.

Desde o inicio da pandemia, Arthur e a família moram em uma comunidade conhecida como Estrada do Sena, que fica a cerca de 17 km do centro de Alenquer. De acordo com o site G1, o jovem, que está no 1º ano do ensino médio na Escola Estadual Professora Beatriz do Vale, não se sente desmotivado nos estudos. “A gente tem que aproveitar as oportunidades. Estou aqui na roça, mas vou seguindo", disse.

Antes de conseguir assistir às aulas online, o pai de Arthur buscava as atividades do filho. No entanto, o estudante se sentia prejudicado pois não conseguia respostas para suas dúvidas. Ele conta que, em uma noite, ele e os irmãos procuravam sinal de celular e, ao chegar próximo à mangueira, a intensidade aumentava. Subindo na árvore eles constataram que, naquele ponto, conseguiam o acesso à internet.

LEIA MAIS: Secretários de educação discordam de suspensão total das aulas e defendem solução local

Arthur diz que sonha em terminar o ensino médio para fazer faculdade voltada às tecnologias do campo. Filho de pais agricultores, ele quer retribuir o apoio que recebe da família.

De acordo com o G1, a Secretaria da Educação do Pará (Seduc) informou que, além dos conteúdos de aprendizagem disponibilizados através das plataformas digitais, também está fornecendo materiais pedagógicos impressos aos estudantes, por meio dos cadernos de atividades e do uso de livros didáticos. Além disso, mantém o monitoramento da entrega e devolutiva do material impresso.

A Seduc do Pará recomendou que Arthur faça a retirada dos materiais em sua unidade de ensino.