PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Ministério da Saúde erra estados e manda ao Amapá 76 mil vacinas que iriam para o Amazonas

Após a descoberta do erro, a pasta comandada por Eduardo Pazuello encaminhou o número correto de vacinas para o Amazonas

Leonardo Igor
10:33 | 25/02/2021
O Ministério da Saúde, comandado por Eduardo Pazuello, admitiu o erro que mandou 76 mil doses de vacina contra Covid-19 para uma capital 1 mil quilômetros distante da outra (Foto: Caio de Biasi/MS)
O Ministério da Saúde, comandado por Eduardo Pazuello, admitiu o erro que mandou 76 mil doses de vacina contra Covid-19 para uma capital 1 mil quilômetros distante da outra (Foto: Caio de Biasi/MS)

Após um erro do Ministério da Saúde, o estado do Amazonas, um dos mais atingidos pela pandemia do coronavírus, recebeu na madrugada desta quinta-feira, 25, 76 mil doses da vacina contra Covid-19 produzida pela Oxford/AstraZeneca. O imunizante chegou à capital, Manaus, depois de ter sido enviado por engano pelo governo federal para outro estado da região Norte, o Amapá.

O rearranjo não foi feito sem antes causar um susto nos governos estaduais. Na quarta-feira, o Amazonas esperava 78 mil doses da vacina. Recebeu apenas 2 mil. Já o Amapá, que esperava 2,8 mil doses, recebeu 78 mil. Com uma população de 861 mil habitantes em 2020, conforme estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o montante de vacinas recebidas por engano pelo Amapá seria suficiente para imunizar 9% da população total do estado.

LEIA MAIS | Chega ao Ceará quinto lote de vacinas contra Covid-19 com 80 mil doses

O Ministério da Saúde, comandado por Eduardo Pazuello, confirmou o erro em nota na noite da quarta-feira. Com as 76 mil recebidas na madrugada, o Amazonas ficou com as 78 mil inicialmente prometidas, e o Amapá continuou com as 2,8 mil doses previstas. Além do erro geográfico - mais de 1 mil quilômetros separam Macapá, capital do Amapá, de Manaus -, o Ministério também entregou as doses com atraso.

Pazuello havia prometido enviar o imunizante no dia 12 de fevereiro. Depois, a pasta alterou o prazo, indicando a segunda-feira, 22, como nova data de entrega. As vacinas não chegaram em solo manaura e o prazo foi novamente adiado para o dia 23. A entrega, novamente, falhou, e só veio a ocorrer, com erro, na quarta-feira, 24.

O governador do Amazonas, Wilson Lima, acompanhou a chegada das vacinas no Aeroporto Eduardo Gomes, em Manaus
O governador do Amazonas, Wilson Lima, acompanhou a chegada das vacinas no Aeroporto Eduardo Gomes, em Manaus (Foto: Reprodução/Instagram)

Além da remessa de 78 mil vacinas da Oxford/AstraZeneca, o Amazonas aguarda mais 42 mil doses da Coronavac ainda para esta semana. Ao todo, o estado deve receber 120 mil vacinas deste lote. Com uma população estimada de 4,2 milhões de habitantes, o Amazonas tem mais de 310 mil casos confirmados de coronavírus e mais de 10 mil mortos pela doença.

LEIA MAIS | Repasse de R$ 8,9 bilhões do governo federal ao Amazonas não foi exclusivo para combate à pandemia

O estado amazônico chamou a atenção do País no início do ano após uma dramática crise de falta de oxigênio, que levou muitos profissionais de saúde a pedir socorro nas redes sociais e inúmeros pacientes a morrer por falta de ar. Atualmente, tanto o governo estadual quanto o governo federal são investigados pela falta de oxigênio. As informações são do G1.