PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Casal sofre queimaduras após homem acender cigarro depois de ter higienizado as mãos com álcool

Caso ocorreu no interior do Piauí neste domingo, 4. O homem segue internado recebendo tratamento médico para as queimaduras

21:43 | 05/10/2020
Casal sofre queimaduras no interior do Piauí após homem acender cigarro depois deles terem retornado da rua e realizado higienização contra Covid-19 utilizando borrifador de álcool (Foto: JÚLIO CAESAR)
Casal sofre queimaduras no interior do Piauí após homem acender cigarro depois deles terem retornado da rua e realizado higienização contra Covid-19 utilizando borrifador de álcool (Foto: JÚLIO CAESAR)

Em Oeiras, município a cerca de 230 km de Teresina, capital do Piauí, um casal sofreu um acidente doméstico neste domingo, 4. Tanto Aécio Lourenço de Melo, 35 anos, quanto sua esposa, Flaviane da Silva Rodrigues de Melo, 37 anos, sofreram queimaduras após terem feito uma higienização com álcool minutos antes de Aécio acender um cigarro.

O casal havia saído de casa por um momento e ao retornarem, como forma de manter os cuidados de prevenção à Covid-19, realizaram uma higienização utilizando um borrifador com álcool líquido. O acidente ocorreu logo após o processo de limpeza feito pelo casal, quando Aécio decidiu acender um cigarro e o fogo atingiu os resquícios do álcool em suas roupas e em seu corpo.

Flaviane contou ao G1 do Piauí que tentou socorrer o marido retirando a blusa dele, item onde se concentrava o fogo. Ela contou ao portal de notícias local que teve a atitude em um momento de desespero, ao pensar que utilizar um lençol molhado para tentar apagar as chamas poderia ser um socorro demorado.

No processo de ajuda, o fogo atingiu as regiões dos braços, pescoço e rosto de Aécio e também um braço e uma das pernas de Flaviane. Ela relatou ainda que após retirar a blusa do marido, conseguiu utilizar um lençol seco para abafar os resquícios de fogo que ainda havia em Aécio e que então o molhou com um pouco de água para evitar que as chamas ressurgissem.

Ambos receberam atendimento médico ainda em Oeiras, em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no domingo, após o acidente. Devido a intensidade e as extensões das queimaduras de Aécio, ele foi transferido para Teresina, onde segue internado realizando tratamento médico em uma unidade de saúde especializada em queimados.

Flaviane relatou estar mantendo contato com o marido, que segundo ela, se recupera bem. Ambos ainda sentem fortes dores nas regiões atingidas pelo fogo. Flaviane encerrou seu relato ao G1, afirmando que não consegue ficar sem os medicamentos por conta da forte sensação de ardor no braço e na perna atingidos pelas chamas.