PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Taxa de transmissão da Covid-19 no Brasil é a menor desde abril, aponta Imperial College

Segundo dados recentes da universidade britânica, cada grupo de 100 infectados transmite a doença para mais 90 pessoas

17:51 | 15/09/2020
Brasil chegou a ficar por 16 semanas consecutivas com a taxa acima de um, sendo o país da América Latina a ficar por mais tempo no alto patamar de transmissão da Covid-19 (Foto: Agência Brasil)
Brasil chegou a ficar por 16 semanas consecutivas com a taxa acima de um, sendo o país da América Latina a ficar por mais tempo no alto patamar de transmissão da Covid-19 (Foto: Agência Brasil)

O Brasil atingiu a menor taxa de transmissão da Covid-19 desde a intensificação da pandemia, conforme informa recente dado do Imperial College de Londres. De acordo com a universidade, a taxa está em 0,90, ou seja, cada grupo de 100 infectados transmite a doença para mais 90 pessoas.

Na última semana, a taxa brasileira havia subido para 1, atingindo o descontrole. O Brasil chegou a ficar por 16 semanas consecutivas com a taxa acima de um, sendo o país da América Latina a ficar por mais tempo no alto patamar de transmissão do vírus.

O status do contágio no País continua sendo considerado lento e estagnado por causa da dificuldade do controle  da doença e a permanência em taxas abaixo de 1. Por isso, o Brasil permanece na lista de países com a doença ativa que, atualmente, conta com 72 nações. As informações são do portal de notícias Correio Braziliense.

América Latina


Na América Latina, somente o Equador faz parte da lista dos dez países com piores marcas de transmissão esta semana, com taxa de transmissão em 1,30. Em seguida, está Costa Rica, com o mesmo índice, além de Argentina e Venezuela, ambos com taxa de 1,11. Dos quatro países, apenas o argentino conseguiu diminuir o índice em relação à semana passada, quando registrou Rt de 1,17.

O México também registra transmissão considerada descontrolada, com taxa de 1,05. Abaixo de um estão o Paraguai registra (0,97), o Chile (0,96), a Guatemala (0,92) e o Panamá (0,91). Com índice inferior ao Brasil estão Colômbia (0,86), República Dominicana (0,86), Peru (0,83), Bolívia (0,77), El Salvador (0,72) e Honduras (0,45). Já Cuba, Haiti, Nicarágua e Uruguai não estão na lista dos 72 países com Covid-19 considerada ativa pelo Imperial College.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >