PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Maju Coutinho é atacada por bolsonaristas na web após Bolsonaro acusar Globo de mentir

O assunto esteve entre os mais comentados do Twitter nesta semana; apresentadora esclareceu fala, reforçando a crítica

10:04 | 26/08/2020
Os ataques começaram após o presidente compartilhar vídeo com comentário de Maju (Foto: Reprodução/Globo)
Os ataques começaram após o presidente compartilhar vídeo com comentário de Maju (Foto: Reprodução/Globo)

A jornalista Maju Coutinho, apresentadora do Jornal Hoje, da TV Globo, ficou entre os assuntos mais comentados do Twitter nesta semana com a tag #MajuMentirosa. Os ataques começaram após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) compartilhar vídeo com comentário de Maju, acusando a Globo de mentir. A apresentadora esclareceu a fala nessa terça-feira. 25, reforçando a crítica feita antes.

No vídeo publicado pelo presidente, Maju comentava na edição de segunda-feira, 24, do JH, que "nem Bolsonaro nem as autoridades do governo presentes prestaram solidariedade às vítimas e aos familiares" durante o evento "Brasil vencendo a Covid", realizado em Brasília.

De fato, durante seu discurso no evento, Bolsonaro ou outras autoridades do governo não fizeram qualquer menção às vítimas ou a seus familiares. O presidente lembrou que foi já contaminado e voltou a atacar jornalistas. No entanto, a médica Raissa Soares, presente na cerimônia, pediu para que todos no evento fizessem um minuto de silêncio em homenagem às vítimas.

Usando um vídeo com o trecho do pedido da médica e com o que Maju disse, Bolsonaro acusou a emissora de televisão de mentir. "A Globo, como sempre, mentindo a meu respeito", escreveu no Twitter.

LEIA TAMBÉM | Datena chama Bolsonaro de "bundão' e defende jornalistas

Nessa terça-feira, 25, a apresentadora reafirmou o teor da observação feita antes, mas anunciou um "esclarecimento": "Ontem, o JH noticiou que durante o evento 'Brasil vencendo a Covid' nem o presidente Jair Bolsonaro, nem nenhuma autoridade do governo, prestou solidariedade às vítimas. Mas uma médica da Bahia, a doutora Raissa Soares, que não faz parte do governo, pediu um minuto de silêncio e o pedido foi respeitado por todos os presentes, inclusive o presidente."