PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Organização LGBT apresentará queixa-crime contra Silas Malafaia por transfobia

Malafaia disse que a Natura estava colocando "uma mulher para fazer papel de homem" e que isso feria os "valores cristãos"

12:10 | 30/07/2020
Thammy Miranda posa para ensaio fotográfico com ao lado do filho Bento. (Foto: Instagram / @thammymiranda )
Thammy Miranda posa para ensaio fotográfico com ao lado do filho Bento. (Foto: Instagram / @thammymiranda )

A Aliança Nacional LGBTI vai apresentar queixa-crime contra o pastor Silas Malafaia pelo crime de injúria qualificada. Para a entidade, ele cometeu transfobia ao criticar a empresa de cosméticos Natura por ter contratado o ator transgênero Thammy Miranda para uma campanha do Dia dos Pais. As informações são da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

Malafaia disse que a Natura estava colocando “uma mulher para fazer papel de homem” e que isso feria os “valores cristãos”. O pastor convocou um boicote à marca na última terça-feira, 28.

“Thammy é homem e é pai. Malafaia não pode confundir a sociedade por mero preconceito. Isso vai contra decisões já sacramentadas pelo Supremo Tribunal Federal”, diz o advogado Marcelo Jeronymo Lima Oliveira, coordenador jurídico da Aliança Nacional LGBTI. 

O presidente da entidade, Toni Reis, afirma que as falas foram ofensivas. O militante Agripino Magalhães aponta que “é uma incitação ao ódio contra a população de transgêneros, que muitas vezes precisa ter coragem para fazer a transição”.

Thammy Miranda usou as redes sociais nessa quarta-feira, 29, para desmentir fake news que circula na internet sobre ele. Uma imagem de mensagem veiculada diz que ele estaria proferindo ofensas sexuais ao deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro.