PUBLICIDADE
Brasil
Noticia

Famílias nordestinas têm menor consumo de água do País, aponta pesquisa

A cada 100 litros consumidos na região, apenas 38 retornam ao meio ambiente por meio da rede de saneamento básico

Marcela Tosi
10:09 | 07/05/2020
A falta de água preocupa ainda mais quando uma das medidas para o combate ao coronavírus é lavar as mãos
A falta de água preocupa ainda mais quando uma das medidas para o combate ao coronavírus é lavar as mãos (Foto: Arquivo)

Cada nordestino consome em média 83 litros de água por dia, menor uso entre as regiões do País. A média é semelhante à do Norte, onde são 84 litros diários por pessoa, e soma 60 litros a menos que o consumido pelos habitantes do Sudeste. A informação é referente ao ano de 2017 e integra o estudo "Contas econômicas ambientais da água", divulgado na manhã desta quinta-feira, 7, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O levantamento faz um balanço entre a disponibilidade de recursos hídricos e as demandas de água pela economia em escala nacional. No Brasil, em 2017, o uso per capita de água pelas famílias foi é 116 litros diários. O Instituto explica que são consideradas aquelas contas já consolidadas pelos órgãos estaduais e, por isso, há a defasagem de dois anos no período temporal contabilizado.

Considerando ainda as famílias, pouco mais de metade da água utilizada pelos brasileiros retorna ao meio ambiente por meio da rede de saneamento básico: são 57% de acordo com o IBGE. No Nordeste, a cada 100 litros consumidos, 38 litros são tratados e voltam aos estoques hídricos. A região que apresenta o maior resultado em 2017 é o Sudeste com 71%, seguido de Sul e Centro-Oeste, com 54%. Já na região Norte, apenas 14% da água utilizada nos domicílios regressa à natureza.

Quanto ao custo dos serviços de distribuição de água e serviços de esgoto, o Centro-oeste apresentou os maiores valores em 2017, com R$ 4,71 para cada mil litros. Já as regiões com os menores valores foram o Norte e o Nordeste, com R$ 1,92 e R$ 2,13 respectivamente. A média brasileira foi de R$ 3,06 para cada mil litros de água e esgoto.