PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Saiba quem são as pessoas que morreram em Paraisópolis

As vítimas, de 14 a 23 anos, morreram após ação da polícia militar

10:26 | 03/12/2019
(Foto: Reprodução/Instagram)

Nove jovens morreram no último domingo, 1º, em baile funk no bairro Paraisópolis, segunda maior comunidade doe São Paulo. As vítimas, de 14 a 23 anos, morreram após ação da polícia militar. A festa reunia 5 mil pessoas e foi alvo de intervenção policial. A polícia afirma que os jovens morreram pisoteados. 

Conheça quem foram as vítimas da tragédia. As informações são do portal Agora, da Folha de S. Paulo.

Vítimas

Gustavo Cruz Xavier, de 14 anos, residia em Capão Redondo, localizado na zona sul de São Paulo, e morava com a família. De acordo Roberto Oliveira, padrinho do adolescente, a família teria pedido para ele não ir ao baile no dia da tragédia, temendo pela sua segurança.

Dennys Guilherme dos Santos Franco, também de 14 anos, morava com a família no bairro Vila Formosa. A irmã Fernanda Santos, amigos ainda tentaram socorrê-lo, porém os policiais não permitiram. Ela, que chegou a ir ao IML reconhecer o corpo, afirma que os ferimentos aparentavam ser de agressão. 

Marcos Paulo Oliveira dos Santos, estudante de 16 anos, morava com a avó em Jaraguá, localizado na zona norte de São Paulo. O jovem se dividia entre a escola, pela manhã, e o curso técnico, a tarde. Com pais separados, morava desde criança com a avó. Antes de sair ara o baile funk, avisou que iria com os amigos do colégio a uma pizzaria próxima de casa. A avó só descobriu a tragédia apenas no dia seguinte.

Denys Henrique Quirino da Silva, de 16 anos, era estudante e trabalhava com limpeza de estofados. Ele morava com a família em Pirituba, na zona norte de São Paulo, e amava funk. A mãe, Maria Cristina Silva, afirma que o filho foi assassinado, e não acredita na versão de que ele teria sido pisoteado.

Bruno Gabriel dos Santos, de 22 anos, tinha ido à festa para comemorar o aniversário. O aniversário, na verdade, foi na quinta-feira, 28, mas a comemoração apenas no sábado, 30. Bruno morava com a família em Mogi das Cruzes. Segundo a professora Vanine Cristina Siqueira, irmã de Bruno, ele saiu de casa dizendo que iria comer uma pizza com amigos.

Mateus dos Santos Costa, 23 anos, morava em Carapicuíba e frequentava esporadicamente os bailes funks de  Paraisópolis. O jovem vendia produto de limpeza em caminhão e usava o dinheiro para pagar o aluguel da casa a qual morava sozinho. Mateus era solteiro e havia se mudado para São Paulo há cerca de cinco anos. 

Luara Victoria Oliveira, de 18 anos, morava com uma amiga e estava desempregada desde a morte do pai e da mãe. Os parentes mais próximos da garota moram no bairro de Interlagos, na Zona Sul.

Gabriel Rogério de Moraes, de 20 anos, atuava como leiturista em uma empresa prestadora serviços. A empresa trabalhava para uma concessionária de energia.

Eduardo da Silva, de 21 anos, tinha um filho de dois anos. Eduardo residia com a mãe, o pai, uma irmã e o filho no bairro Cidade Aristo. Além disso, trabalhava  em uma oficina de carros.

Confira galeria de fotos:

Clique na imagem para abrir a galeria