PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Porteiro do condomínio de Bolsonaro volta atrás em depoimento sobre autorização de "Seu Jair"

Em depoimento nesta terça-feira, 19, o porteiro voltou atrás no relato dado à Polícia em outubro, em que afirmava ter ouvido de "Seu Jair" a autorização para que os assassinos de Marielle Franco entrassem no condomínio Vivendas da Barra

16:52 | 20/11/2019

Em depoimento dado nesta terça-feira, 19, à Polícia Federal, o porteiro do condomínio Vivendas da Barra voltou atrás sobre ter ouvido uma autorização do "Seu Jair" para que os acusados de matar a deputada carioca Marielle Franco entrassem no local. A PF ainda não descobriu se o funcionário se confundiu ou se foi pressionado a citar o presidente Jair Bolsonaro. E se caso houve pressão, de quem teria partido. 

Em 7 e 9 de outubro, o porteiro do condomínio afirmou que teria sido "Seu Jair" a fornecer a autorização. Bolsonaro, entretanto, estava em Brasília, na Câmara dos Deputados, no dia 14 de março do ano passado. Foi nessa data que Marielle Franco e o motorista dela, Anderson Gomes, foram assassinados. 

 

Com informações do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo