PUBLICIDADE
Brasil
Noticia

Inquérito aponta cabo da PM como responsável pelo disparo que matou menina no RJ

Ainda não há informações se o cabo será enquadrado em algum crime. O tiro de fuzil atingiu um poste e estilhaços perfuraram a garota

Alexia Vieira
10:04 | 19/11/2019
Ágatha estava com o avô na hora em que foi atingida. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu
Ágatha estava com o avô na hora em que foi atingida. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu (Foto: Reprodução/Twitter)

Cabo da Polícia Militar do Rio de Janeiro foi o autor do disparo que matou a menina Ágatha Vitória Sales Félix, de 8 anos, no dia 20 de setembro. De acordo com o inquérito da Polícia Civil, o PM teria atirado como “advertência” contra duas pessoas em uma motocicleta que ignoraram uma blitz no Complexo do Alemão. O tiro de fuzil atingiu um poste e estilhaços perfuraram as costas da garota.

O PM é parte da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) e, segundo pessoas ouvidas pela Polícia Civil, estava abalado pela morte de um colega de profissão três dias antes. Ele participou da reprodução simulada da cena da morte de Ágatha. Segundo fonte ligada às investigações ouvida pelo jornal Extra, ele expressa se sentir mal e diz não ter sido a intenção atingir a menina.

Os pais da menina, PMs, testemunhas e o motorista da kombi em que Ágatha estava foram algumas das 20 pessoas ouvidas no inquérito. Ainda não há informações se o cabo será enquadrado em algum crime. Vanessa Francisco Sales, mãe da vítima, cobra por respostas e pede que não existam mais crianças passando por essa situação. Neste ano, seis crianças morreram após serem atingidas por bala perdida no RJ.