PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Filhote de jaguatirica nascido em cativeiro é apresentado ao público

A jaguatirica é endêmica das Américas e, no Brasil, pode ser encontrada no cerrado, na Mata Atlântica e até no pantanal. Em algumas regiões do continente, já foi extinta

17:14 | 11/10/2019
Quando adulto, o bicho pode chegar a 1,35 metros de comprimento e é caracterizado pela pelagem amarela ponteada de manchas beges margeadas de preto
Quando adulto, o bicho pode chegar a 1,35 metros de comprimento e é caracterizado pela pelagem amarela ponteada de manchas beges margeadas de preto (Foto: Reprodução/Gramadozoo)

Nesta sexta-feira, 11, o zoológico da cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul, apresentou ao público pela primeira vez o filhote de jaguatirica nascido no local há 45 dias. Até o momento, o felino tinha contato apenas com a mãe. O animal nasceu como parte de uma iniciativa de reprodução em cativeiro, já que, de acordo com relatório do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a espécie apresenta declínio populacional.

“Queríamos garantir seu bem-estar. Ele passou por uma bateria de exames e está crescendo saudável. Agora, os visitantes também poderão acompanhar seu desenvolvimento”, explicou o veterinário Renan Alves Stadler, responsável técnico do Gramadozoo, ao jornal Zero Hora. O profissional também apontou que, por ora, não é possível determinar o sexo do filhote. Carnívoro, quando adulto o mamífero pode chegar a 1,35 metro de comprimento e é caracterizado pela pelagem amarela ponteada de manchas beges margeadas de preto. 

A jaguatirica, conhecida cientificamente como Leopardus pardalis, é endêmica das Américas e, no Brasil, pode ser encontrada no cerrado, na Mata Atlântica e até no pantanal. Em algumas regiões do continente, já foi extinta. Em território nacional a ameaça contra a espécie é avaliada como "menos preocupante" pelo ICMBio já que, apesar do declínio da população, o felino possui um número alto de indivíduos e consegue se adaptar bem em habitats alterados.