PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

O canal do Youtube que retrata a poesia do interior de Pernambuco

Bisaco do Doido, canal criado em 2008, é uma forma de mostrar ao Brasil a cultura do sertão de Pernambuco, mais precisamente Itapetim

15:46 | 08/10/2019
Leonardo Bastião, o poeta analfabeto, é o mais famoso do canal.
Leonardo Bastião, o poeta analfabeto, é o mais famoso do canal.(Foto: Foto: Reprodução/Youtube)

O nordestino é um povo tão diverso que tem o próprio dia para chamar de seu. Apesar de ser oriundo de uma lei municipal de São Paulo, o Dia do Nordestino, este 8 de outubro, reconhece a importância da cultura em todos os lugares. A data foi criada em 2009 como uma homenagem ao centenário de um dos maiores poetas populares do país, Patativa do Assaré.

A mesma poesia improvisada que levou Patativa a ser um dos maiores ícones brasileiros ecoa em diversas cidades do Nordeste, incluindo Itapetim, em Pernambuco, onde surgiu o canal Bisaco do Doido para mostrar a beleza do sertão brasileiro.

Com mais de 38 mil inscritos e 14 milhões de visualizações em todos os vídeos, “o canal foi feito para mostrar o quanto o Brasil, o Nordeste, o Sertão e o Pajeú são grandes poeticamente. Que a cultura tem que ser mostrada aos quatro cantos do planeta”, afirma a descrição. Foi a simplicidade do município com pouco mais de 14 mil habitantes que o comerciante Bernardo Ferreira, 57, começou a filmar com sua câmera comprada em São Paulo.

Em entrevista para a BBC Brasil, o homem conta que tinha o objetivo de arquivar os vídeos da cidade que costumava fazer. “Me falaram que era na internet. Que eu abria uma conta, ficava com uma senha como a de banco e, quando quisesse ver, era só entrar lá”, relata. Ele só não sabia que o conteúdo podia ser visualizado por qualquer pessoa com uma conta no Youtube.

Aos poucos, começaram a ver e comentar. Foi quando o filho de Bernardo, Jefferson Sousa, 25, que é jornalista, percebeu o potencial do canal e começou a ajudar o pai. Para ele, o jeito pouco profissional do pai é o diferencial do canal. “Queria organizar, mas vi que isso ia mudar quem ele era. Ele conquistou o público do jeito dele, desse modo artesanal, então ia mudar essa originalidade”, conta.

A experiência poética na região

A cidade de Itapetim é conhecida como o ventre imortal da poesia por ser a terra de diversos poetas repentistas como Rogaciano Leite. A região do município, Pajeú (que também é abrangida pelo canal), reforça a identidade poética, porque, segundo uma lenda antiga, quem bebe de seu rio começa a fazer música e poesia.

Um dos homens que, para a lenda, usufruíram do rio Pajeú, é o famoso Leonardo Bastião, um homem analfabeto cujos vídeos têm milhares de visualizações no canal. Há anos, já compunha sobre sua vida no Nordeste.

“Deixei mulhé, fi e filha, sem emprego e sem verme,

E passei 3 meses no inferno sendo servente em Brasília.

Porque longe da família, a solidão arrebenta,

E é quando a saudade inventa de fazer o que fez comigo.

E em mil palavras eu não digo o que eu sofri em 70”.

Essa é uma das citações de Bastião sobre sua experiência na época em que a região era conhecida pelo êxodo rural. No mesmo poema, começa com uma crítica social: “Eu tô com 70 anos, mas ainda tô consciente. Tô dando fé que o Brasil tá ficando diferente e que os governantes d’agora tão lembrando da gente”. O vídeo com ele, postado em 2014, possui atualmente mais de 81 mil visualizações.

A beleza das palavras de Bastião encanta os inscritos. “Que grande poeta. A poesia de Leonardo irradia vida, pureza de coração”, comenta uma pessoa. “O poeta Leonardo Bastião é, sem sombra de dúvida, um dos maiores poetas de Itapetim, da atualidade. É um gigante desconhecido na arte da rima”, expõe outro inscrito.

Apesar de Leonardo ser o mais famoso, todos da Cidade com potencial podem aparecer no Bisaco do Doido. É o caso das crianças em pequenos eventos locais e das mulheres que estão apenas passando pela rua. Qualquer pessoa que tenha algo a dizer é motivo para Bernardo gravar um vídeo.

Não é só a poesia, porém, que é filmada. Vídeos engraçados também repercutem, como o “Peido que a Doida Deu”, o mais visto do canal.

Além disso, documentários sobre a região e seus habitantes são gravados para mostrar a cultura do Nordeste e, principalmente, de Itapetim. “É o povo de uma cidade tão pequena e escondida que está sendo visto pelo mundo. As redes sociais abriram a porta para que vejam como essa região é rica”, relata Ferreira.