PUBLICIDADE
Brasil
Noticia

Substância encontrada no litoral nordestino é petróleo cru não produzido no Brasil, aponta laudo

As manchas já atingiram o litoral de 46 municípios distribuídos em oito estados do Nordeste. Investigação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) com apoio dos Bombeiros do Distrito Federal aponta que o petróleo poluente das praias é o mesmo

10:35 | 26/09/2019
PICHE encontrado na Praia do Japão, no município de Aquiraz
PICHE encontrado na Praia do Japão, no município de Aquiraz(Foto: Arquivo pessoal/ Mariana Barroso)

O resultado conclusivo de amostras das manchas oleosas encontradas em praias do litoral nordestino aponta que a substância escura trata-se de petróleo cru e não é produzido pelo Brasil, conforme investigações da Petrobras. O laudo ainda mostra que petróleo poluente de todas as praias é o mesmo. A sua origem ainda não foi identificada, mas o Ibama requisitou apoio da Petrobras para atuar na limpeza de praias. Nos próximos dias, a empresa irá disponibilizar um contingente de mais de 100 pessoas. No Ceará, os municípios foram acionados pelo Ibama e devem começar a coleta do produto ainda nesta semana

O petróleo cru já atingiu o litoral de 46 municípios distribuídos em oito estados da região Nordeste do País. Até o momento, 99 localidades foram afetadas pela substância. Após verificação dos relatórios e gráficos mais recentes sobre a situação das manchas de óleo nas praias do Rio Grande do Norte, os analistas da equipe de monitoramento concluíram que a situação no estado é estável até o momento. Por isso, o grupo de comando foi transferido para o Maranhão, onde estão chegando novos vestígios de óleo.

O Instituto Verde Luz, no Ceará, informou em rede social que já ocorreram cinco encalhes de tartarugas cobertas pela substância. "A primeira ocorrência aconteceu na Sabiaguaba no início do mês de setembro. No último fim de semana fomos alertados por moradores do Serviluz que também encontraram uma tartaruga nessa condição. Ainda foram somadas à esse casos em Flecheiras, Taíba e Jericoacora", publicou a instituição ambiental. 

Em relação aos animais atingidos em outros estados, Ibama informou que, ao todo, são nove animais até o momento - sendo oito tartarugas e uma ave conhecida como bobo-pequeno. Entre os animais recolhidos, uma tartaruga-marinha foi devolvida ao mar por populares e uma tartaruga-oliva foi encaminhada com vida ao Projeto Cetáceos da Costa Branca pra reabilitação, ambas no Rio Grande do Norte. No Maranhão, uma das tartarugas oleadas encontradas estava viva e foi devolvida ao mar por populares. Os demais animais encontrados estavam mortos ou morreram posteriormente.