Participamos do

Navios iranianos parados são reabastecidos em Paranaguá, Paraná

A embarcação "Bavand", que está carregada de milho, receberá 1.300 toneladas de combustível, anunciou a Portos do Paraná em nota. Já a "Termeh" receberá 600 toneladas
14:07 | Jul. 27, 2019
Autor AFP
Tipo Notícia

Dois navios iranianos que estão parados há várias semanas no porto de Paranaguá, no Paraná, vão deixar a costa brasileira neste fim de semana, após o Supremo Tribunal Federal (STF) ordenar que a Petrobras fornecesse combustível às embarcações.

Os navios estão atracados desde o começo do mês passado, após a Petrobras se recursar a fornecer combustível, temendo violar as sanções americanas contra a República Islâmica.

A Portos do Paraná, que administra o porto, informou que a disputa "termina este fim de semana".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Um porta-voz da Eleva Química, empresa brasileira que contratou os navios, disse que o reabastecimento de combustível começou nas primeiras horas deste sábado e deve terminar ao longo do dia. 

A embarcação "Bavand", que está carregada de milho, receberá 1.300 toneladas de combustível, anunciou a Portos do Paraná em nota. Já a "Termeh" receberá 600 toneladas.

A Petrobras não confirmou se estava cumprindo a decisão do STF de quinta-feira, 25.

O Supremo ordenou que a Petrobras abastecesse os navios após o principal enviado do Irã ao Brasil afirmar à Bloomberg que Teerã poderia suspender as importações do Brasil caso o problema não fosse resolvido.

A Petrobras afirmou que tanto os navios, como a empresa iraniana proprietária deles, tinham sido sancionados pelos Estados Unidos, segundo a Sapid Shipping.

O Irã é um dos maiores importadores de produtos agrícolas brasileiros, sobretudo de soja, carne e açúcar.

As tensões no Golfo aumentaram nos últimos meses, reacendidas após a saída de Washington do programa nuclear iraniano e a restauração de sanções contra Teerã.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags