PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Polícia investiga se bebê de 1 ano ingeriu cocaína na Bahia

Criança deu entrada no Hospital Geral Roberto Santos no último domingo, 14

08:50 | 18/07/2019
Criança deu entrada no Hospital Geral Roberto Santos no último domingo, 14
Criança deu entrada no Hospital Geral Roberto Santos no último domingo, 14 (Foto: Arquivo Correio)

A polícia está investigando o caso de uma criança de um ano que passou mal depois de ingerir uma substância, suspeita de ser cocaína, enquanto brincava na varanda de um apartamento no bairro de Pituaçu, no último domingo, 14, em Salvador. O pai do bebê, que não teve o nome revelado, procurou a Delegacia Especializada de Repressão a Crimes contra a Criança e o Adolescente (Dercca) para registrar a ocorrência.

Em nota, a Polícia Civil informou que o homem esteve na unidade por volta das 23h desta terça-feira (16), e contou que o garoto passou mal na noite de domingo e precisou ser socorrido. Na varanda onde o menino brincava, os pais encontraram alguns pinos da droga e o material foi apresentado na delegacia.

“O comunicante afirmou que suspeitava que o bebê havia ingerido substância entorpecente depois de encontrar alguns ‘pinos’ na varanda do apartamento, onde o menino brincava. O material foi apresentado pelo pai na unidade. Foram expedidas as guias para exames e a especializada vai apurar o ocorrido”, diz a nota.

A família mora no andar térreo do prédio e a área onde a criança brincava é um espaço com céu aberto. Os investigadores estão apurando de onde veio a substância.

O menino foi socorrido para o Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), no Cabula. A assessoria da unidade confirmou que a criança deu entrada no hospital, mas informou que o garoto não fez os exames necessários para verificar a ingestão da droga no organismo por uma decisão dos familiares.

“Uma criança deu entrada, na madrugada de domingo, com suspeita de ter ingerido cocaína, de acordo com relato do pai. No entanto, não foram feitos exames comprobatórios nem iniciado tratamento especifico, uma vez que o pai evadiu-se com a criança”, diz a nota.

O CORREIO ainda não conseguiu contato com a família do bebê.

Do correio para a Rede Nordeste