PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

MPF e Bolsonaro não recorrem e Justiça Federal encerra processo contra Adélio Bispo

Ainda em março deste ano, segundo apuração da TV Globo, os exames de Adélio Bispo já o apontavam como vítima de uma doença mental e, por isso, seria considerado inimputável

22:36 | 16/07/2019
Ainda em março deste ano, segundo apuração da TV Globo, os exames de Adélio Bispo já o apontavam como vítima de uma doença mental e, por isso, seria considerado inimputável.
Ainda em março deste ano, segundo apuração da TV Globo, os exames de Adélio Bispo já o apontavam como vítima de uma doença mental e, por isso, seria considerado inimputável. (Foto: Divulgação)

O Ministério Público Federal (MPF) e o presidente da República, Jair Bolsonaro, não recorreram e a Justiça Federal encerrou o processo contra Adélio Bispo. A informação foi divulgada pela 3ª Vara Federal em Juiz de Fora nesta terça, 16.

 

Não cabe mais qualquer recurso da decisão que considerou Adélio Bispo de Oliveira inimputável, ou seja, incapaz de identificar se o ato cometido é ilegal ou não, e impôs medida de segurança de internação por prazo indeterminado.

 

O processo já havia sido encerrado em no último dia 12. Já a sentença indicando que o acusado de atentado contra Jair Bolsonaro, em setembro de 2018, tem Transtorno Delirante Persistente e não pode ser punido criminalmente foi dada no dia 14 de junho. O MPF e Jair Bolsonaro foram intimados, mas não apresentaram recurso. O primeiro foi no dia 17 e o segundo no dia 28 do mesmo mês.

A defesa do réu, intimada da sentença, renunciou ao prazo dado. Com isso, a Justiça decidiu que Adélio ficaria internado em um manicômio, não em um presídio.

Ainda em março deste ano, segundo apuração da TV Globo, os exames de Adélio Bispo já o apontavam como vítima de uma doença mental e, por isso, seria considerado inimputável.

A Justiça Federal já acatou a denúncia por prática de atentado pessoal por inconformismo político e o tornou réu.

Redação O POVO Online