PUBLICIDADE
Notícias
CARNAVAL

Escute os sambas-enredo das três escolas de samba do Rio de Janeiro que falam sobre cearenses

União da Ilha, Mangueira e Paraíso do Tuiuti fazem homenagens ao Estado

20:35 | 03/03/2019

Com destaques sobre as histórias dos ícones cearenses como o bode Ioiô, Dragão do Mar, índios Cariri, José de Alencar e Rachel de Queiroz, as escolas de samba Estação Primeira de Mangueira, Paraíso do Tuiuti e União da Ilha do Governador homenageiam personalidades cearenses em seus enredos nesta segunda-feira, 04 de março (04/03), no Sambódromo da Sapucaí do Rio de Janeiro.

A União da Ilha do Governador contará o enredo de unir uma proposta lúdica que aproxima a cultura do Ceará com o encontro ficcional de dois ícones da literatura cearense: “A peleja poética entre Rachel e Alencar no avarandado do céu”.

O encontro entre os escritores cearenses Rachel de Queiroz e José de Alencar acontece ao longo da apresentação e está presente também na letra do samba-enredo. “Ouvindo poesias de Rachel, suspiro nas histórias de Alencar, e hoje desfolhando meu cordel, das lendas que ouvi no Ceará”, diz um trecho da composição.

A apresentação da escola é prevista para as 00h30.

Veja o vídeo do samba-enredo da União da Ilha:

Homenageando o bode Ioiô, o enredo da agremiação do Paraíso do Tuiuti vai ser “O Salvador da Pátria”. A escola irá comentar sobre a política nacional, com destaque dessa figura cearense que nos anos 1920 chegou a ser eleito vereador em Fortaleza, mas não assumiu.

“O meu bode tem cabelo na venta, o Tuiuti me representa, meu paraíso escolheu o Ceará, vou bodejar lá iá lá iá”, descreve uma parte da canção. O desfile da agremiação é esperado para começar as 01h35.

Veja o vídeo do samba-enredo do Paraíso do Tuiuti:

Com o enredo “História pra ninar gente grande”, a Estação Primeira de Mangueira vai homenagear os verdadeiros heróis populares: negros, índios, mulheres e desvalidos que ajudaram a construir a nação. Figuras históricas ‘tradicionais’ serão retratadas com traços mais jocosos.

As figuras cearenses como o abolicionista Dragão do Mar e os índios Cariri ganham destaque na apresentação. Além de contar com uma homenagem a Marielle Franco, vereadora assassinada em março do ano passado. “A liberdade é um dragão no mar de Aracati, salve os caboclos de julho, quem foi de aço nos anos de chumbo, Brasil, chegou a vez, de ouvir as Marias, Mahins, Marielles, malês”, cita uma parte da música.

A escola deve entrar na Sapucaí as 02h40.

Veja o vídeo do samba-enredo da Estação Primeira de Mangueira:

DAVID MOURA