PUBLICIDADE
Notícias
SAPUCAÍ 2019

Três escolas de samba cariocas têm Ceará no enredo; confira horários das apresentações

Rachel de Queiroz, José de Alencar, Bode Ioiô e Chico da Matilde (Dragão do Mar) estão entre os homenageados. As três escolas desfilam em sequência

23:13 | 02/03/2019
Fantasia da escola Paraíso do Tuiuti inspirada no estilo art noveau do Theatro José de Alencar, em Fortaleza (Foto: Divulgação/Paraíso do Tuiuti)
Fantasia da escola Paraíso do Tuiuti inspirada no estilo art noveau do Theatro José de Alencar, em Fortaleza (Foto: Divulgação/Paraíso do Tuiuti)

As escolas de samba cariocas União da Ilha, Mangueira e Paraíso do Tuiuti têm o Ceará nos enredos de 2019. As três desfilam no Grupo Especial, em sequência, na noite desta segunda-feira, 4.

ESCUTE OS SAMBAS DAS TRÊS ESCOLAS QUE FALAM DE PERSONALIDADES CEARENSES

Confira os horários do início dos desfiles:

Segunda-feira, 4:

21:15  SÃO CLEMENTE

22:20 - 22:30 VILA ISABEL

23:25 - 00:44 PORTELA

00:30 - 02:06 UNIÃO DA ILHA

01:35- 03:28 PARAÍSO DO TUIUTI

02:40 - 03:15 MANGUEIRA

03:45 - 04:18 MOCIDADE

CONFIRA O HORÁRIO E A ORDEM DE TODOS OS DESFILES DAS ESCOLAS DO RIO DE JANEIRO

“A peleja poética entre Rachel e Alencar no avarandado do céu”

José de Alencar e Rachel de Queiroz, dois dos maiores nomes da produção literária cearense, serão tema do enredo da União da Ilha do Governador. A intenção, conforme a sinopse, é aproximar cultura popular e educação. O sertão, a fé e elementos da arte cearense serão destaque no samba-enredo. Além da literatura, a moda e outras linguagens também terão destaque. 

“Bode Ioiô, o Salvador da Pátria”

A Sapucaí recebe ainda o Bode Ioiô como protagonista do desfile da Paraíso do Tuiuti - que, em 2018, foi vice-campeã com o “Temer vampiro” e críticas à reforma trabalhista. A escolha pelo icônico personagem cearense, que foi eleito vereador em 1922, ratifica que a escola persiste na crítica política.

“O Bode virou símbolo da cultura local. A Belle Époque, acompanhada pela higienização social, queria apagá-lo, jogá-lo pra escanteio. Para a civilização da época, o bode era feio e retrógrado. A elite não sabia o que fazer com ele”, defendeu o carnavalesco da Paraíso do Tuiuti, Jack Vasconcelos, em entrevista ao O POVO. Leia mais aqui.

"História pra Ninar Gente Grande"

A Estação Primeira de Mangueira propõe recontar a história do Brasil a partir de nomes da luta por direitos sociais. O enredo fala que é “vez de ouvir as Marielles”, em referência ao caso da vereadora Marielle Franco, assassinada em março deste ano. O trecho "a liberdade é um Dragão no mar de Aracati" homenageia o cearense líder dos jangadeiros Francisco José do Nascimento, o Chico da Matilde, que entrou para a história como o Dragão do Mar.

Faz referência ainda a Luíza Mahin, líder de revoltas pelos direitos dos negros na Bahia; Jamelão, um dos maiores intérpretes de samba; Zumbi dos Palmares e sua mulher Dandara, que lutaram contra a escravidão; Maria Felipa, que teve papel importante na independência da Bahia. 

O Ceará já foi tema de desfiles de escolas de samba em anos anteriores na Sapucaí. Confira destaques:

1962

A União da Ilha, em 1962, homenageou o poeta Catulo da Paixão Cearense, que nasceu no Maranhão mas é descendente de cearenses e um dos principais nomes da cultura popular nordestina.

1970

Trouxeram o Ceará ao desfile, no então Grupo 2 (hoje chamado “grupo de acesso”) do Carnaval carioca, as escolas Paraíso do Tuiuti e União de Vaz Lobo. Curiosamente, ambos eram relacionados a José de Alencar: Alencar, patriarca da literatura brasileira e Iracema, a virgem tupã, respectivamente.

1995

O Ceará levou o título. Com desfile impecável, a Imperatriz Leopoldinense levou o enredo "Mais vale um jegue que me carregue que um camelo que me derrube lá no Ceará". Contou a história da primeira expedição científica formada apenas por brasileiros, enviada ao Ceará por dom Pedro II. O objetivo era estudar os sertões e, também, buscar riquezas. Havia esperança de se encontrar ouro. Camelos foram trazidos, mas não se adaptaram ao terreno pedregoso, muito diferente dos desertos. A solução encontrada foi o velho e bom jegue.

Assista ao desfile campeão da Imperatriz em 1995:

2016

Mais uma vez, a Paraíso do Tuiuti se dedicou a cantar o Ceará na Sapucaí. Foi com o tema A Farra do Boi que a escola subiu ao grupo especial. O samba-enredo, que se baseia na história do Boi Mansinho, faz menções e referências à fé popular, ao Padre Cícero e à região do Cariri.

2017

A mais recente participação cearense no Carnaval carioca foi no ano passado, na Beija-Flor de Nilópolis, que apresentou-se com o tema A virgem dos lábios de mel - mais uma vez, José de Alencar presente na Sapucaí.

Redação O POVO Online