PUBLICIDADE
Notícias
Herbert Lobo

Ministro do Meio Ambiente exonera superintendente do Ibama do Ceará e de outros 19 estados e DF

O Ministério do Meio Ambiente não divulgou os motivos da exoneração

21:24 | 28/02/2019
Herbert Lobo esteve por dois anos à frente do Ibama no Ceará (Foto: Reprodução/Instagram)
Herbert Lobo esteve por dois anos à frente do Ibama no Ceará (Foto: Reprodução/Instagram)

Herbert Lobo passou dois anos como superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no Ceará e teve a exoneração publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, 28. Também foram exonerados superintendentes do Ibama em outros 19 estados e do Distrito Federal.

A Portaria Nº 122, do último dia 25, foi assinada pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Todos os superintendentes do Ibama no Nordeste foram exonerados. Além deles, os de Tocantins, Roraima, Rondônia, Amapá, Acre, Amazonas, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, Santa Catarina e Espírito Santo.

O ex-superintendente do Ibama no Ceará havia tomado posse em 16 de fevereiro de 2017. Na última campanha presidencial, foi um dos entusiastas pela vitória de Jair Bolsonaro (PSL). Em ação contra Cid Gomes, em 2017, negou motivação política.

Curioso é que um dia antes de a exoneração de Herbert ser publicada no DOU, o então superintendente do Ibama recebeu o presidente do PSL Ceará, deputado federal Heitor Freire, no gabinete. 

Heitor e Herbert se encontraram nesta quarta-feira
Heitor e Herbert se encontraram nesta quarta-feira (Foto: (Reprodução/Instagram))

Durante a gestão de Herbert, servidores denunciaram a superlotação do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) e a alta taxa de mortalidade dos animais lá recebidos. Em abril do ano passado, contudo, foi reinaugurado o Cetas, após reforma que custou 1,1 milhão aos cofres públicos.

O Ministério do Meio Ambiente não divulgou os motivos da exoneração.

O POVO Online tentou contato com Herbert Lobo, abrindo espaço para comentários sobre a gestão e a exoneração. As tentativas de contato na noite desta quinta, todavia, não foram respondidas. 

No Instagram, Herbert disse estar satisfeito com os resultados à frente do Ibama. Leia trecho:

"Sinto-me honrado de, humildemente, ter colaborado com as transformações que os competentes e dedicados servidores públicos federais e colaboradores do órgão promoveram no período. Foi uma pequena revolução que conseguiu reposicionar o Ibama no cenário institucional cearense para além seara ambiental, mas como boa referência na gestão pública, tão reclamada pelo cidadão-contribuinte brasileiro. Ao deixar o Ibama, ao que pese nossas limitações e imperfeições, fizemos o que estava ao nosso alcance e o mais importante, respeitamos e honramos o órgão como uma instituição do Estado brasileiro, não como um instrumento de governo A ou B, não como um feudo partidário".

Nacional

De acordo com reportagem da Folha de S.Paulo, um decreto formulado pelo ministério cria um "núcleo de conciliação" com poderes para mudar o valor e até anular as multas aplicadas pelo Ibama por crimes ambientais.

Dessa forma, diz a reportagem, o papel do fiscal acabaria esvaziado. Desde 2012, o Ibama aplicou cerca de 16 mil multas em todo o País, com valores que variam de R$ 3 bilhões a R$ 4 bilhões por ano. Apenas 5% desse valor, no entanto, é efetivamente pago, em média.

Lucas Braga