PUBLICIDADE
NOTÍCIA

O guardião celeste, o príncipe e o guerreiro: quem foi São Miguel Arcanjo?

Conforme as escrituras sagradas, São Miguel Arcanjo tem lugar de destaque na Igreja Católica. É considerado o chefe supremo do exército celestial. Nesta terça, 29, fiéis celebram os três arcanjos: Miguel, Gabriel e Rafael

11:10 | 29/09/2020
A programação da Festa dos Arcanjos terá início às 15 horas com a oração do Terço da Divina Misericórdia, e às 15h30min acontece a primeira Santa Missa do evento  (Foto: Foto: Divulgação)
A programação da Festa dos Arcanjos terá início às 15 horas com a oração do Terço da Divina Misericórdia, e às 15h30min acontece a primeira Santa Missa do evento (Foto: Foto: Divulgação)

O guardião celeste, o príncipe e o guerreiro. Chefe supremo do exército dos céus, aquele que defende o trono celestial. São Miguel Arcanjo é conhecido também como o Arcanjo da Justiça e Arcanjo do arrependimento, o grande combatente e vencedor das forças do mal. Essas são algumas definições de quem foi o arcanjo Miguel, de acordo com as escrituras sagradas. Incluindo Gabriel e Rafael, os três arcanjos são celebrados no dia 29 de setembro. Antes, cada um tinha um dia de comemoração específico, mas após a reforma do Concílio Vaticano II, em 1961, os três passaram a ser lembrados no mesmo dia.

São Miguel, Rafael e Gabriel são os três arcanjos celebrados como tradição da Igreja Católica, e estão presentes na Bíblia desde o antigo testamento, no livro de Gênesis até o Apocalipse. "São Miguel é o arcanjo que aparece no livro do Apocalipse como o arcanjo das batalhas. É ele quem vence as batalhas para nós. Gabriel é o anjo que proclama que Deus é forte e Rafael é o anjo da cura. Eles nos auxiliam na batalha contra o mal. Como diz em Hebreus 1,14: 'Os anjos são espíritos que foram criados por Deus para nos ajudar na nossa salvação, nos combates da nossa vida'", conta o padre Antônio Furtado ao O POVO.

O padre Rafhael Marciel, membro da Arquidiocese de Fortaleza, que hoje mora na Itália após ter sido eleito pelo papa como Missionário da Misericórdia, conta por telefone que até mesmo São Francisco de Assis era devoto de São Miguel Arcanjo. Conta-se que Francisco costumava ir até uma região chamada Monte Gargano celebrar o anjo, que havia aparecido no local anos atrás.

Apesar de os três anjos serem importantes para tradição católica, Miguel aparece como o príncipe, o "principal" na hierarquia. Ainda assim, padre Rafhael ressalta a importância de os três serem lembrados pelas suas missões em Terra. "Rafael significa a Medicina, a cura de Deus. Gabriel significa a força de Deus. Já Miguel trava o combate na luta contra o mal. Ele é general do exército celestial", explica. Citando Santo Agostinho, o padre complementa: "Em natureza, eles são iguais, mas cada um tem uma missão específica".

Para celebrar a data, muitos fiéis fazem a chamada Quaresma de São Miguel, que começa em 15 de agosto e segue até hoje, 29 de setembro. "As pessoas fazem orações especiais, penitências", conta padre Rafhael. Ainda segundo o sacerdote, os anjos têm esse papel nas escrituras sagradas por serem seres espirituais, "dotados de inteligência dada por Deus", diz Marciel. "As sagradas escrituras dão testemunha de que o povo de Israel sempre acreditou na existência dos anjos. Os livros narram a presença deles. O próprio Jesus Cristo falou sobre a presença dos anjos", acrescenta. Na tradição católica, Deus coloca anjos para cuidar das crianças.

A imagem de São Miguel sempre aparece como aquele que combate o mal, aquele que sempre guia os fiéis na luta contra o mal. Dessa forma, o anjo passou a ser visto como aquele que ajuda os devotos nos combates diários, nas dificuldades, na luta contra as tentações. "Essa quaresma de São Miguel é uma tradição que vem de São Francisco de Assis. Todos sabemos que São Francisco sempre travou batalhas internas. Ele criou uma devoção muito forte à São Miguel", complementa padre Rafhael, ressaltando que a devoção aos anjos não é uma festa atual, mas sim uma memória de muitos anos.

Na data, as igrejas celebram uma missão especial de arcanjos. Em regiões onde há devotos, o dia é todo de festa. Em Fortaleza, acontece a Festa dos Arcanjos. Neste dia, o desejo de padre Rafhael é que a devoção aos anjos "não seja apenas uma devoção da boca para fora, mas que sintamos as presenças deles". "E que aquilo que os arcanjos foram nos inspire na missão junto ao próximo", encerra o padre.