PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Vestibular da Uece: saiba como manter a concentração e aliviar sintomas de ansiedade

Especialistas dão dicas de como manter a concentração e aliviar sintomas de nervosismo e ansiedade durante a aplicação da prova

Ismia Kariny
13:31 | 14/11/2019
Campus do Itaperi, da Universidade Estadual do Ceará.
Campus do Itaperi, da Universidade Estadual do Ceará. (Foto: MAURI MELO)

Passado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), os estudantes têm agora uma nova maratona de vestibulares pela frente. Neste feriado do dia da Proclamação da República, 15 de novembro, a Universidade Estadual do Ceará (Uece) começa a primeira fase do seu vestibular, com 45.614 candidatos inscritos. Para essa ocasião, O POVO reuniu dicas de especialistas sobre cuidados a serem realizados durante o exame, assim como preparo psicológico e alimentação adequada para os estudantes enfrentarem o longo período de aplicação da prova.

Diferentemente do Enem, que prioriza questões com enunciados extensos e de caráter interpretativo, o vestibular da Uece apresenta questões mais reduzidas e objetivas, conforme explica o professor de história do curso pré-vestibular UeceVest, David Bruno Magalhães Ribeiro. Por isso, ele comenta que a prova costuma ser um pouco menos desafiadora. “Quem fez uma boa prova do Enem, faz uma ótima prova da Uece”, afirma o professor.

Conforme David, os alunos já se prepararam por cerca de um ano, e na véspera da prova é preciso tranquilidade e concentração. “Para manter a cabeça relaxada um dia antes da prova, eles podem fazer alguma atividade que os tranquilizem e aumente a sua felicidade”, sugere ele. Em relação ao formato do exame, o professor afirma que os alunos podem sentir dificuldade e ansiedade por causa das perguntas serem mais diretas, do tipo “correta ou incorreta”.

Para essas ocasiões, manter o foco é essencial. Segundo o professor de história, se o aluno não sabe fazer a questão, vai ter que chutar. E, para eles, isso gera medo e ansiedade, que os desmotiva a fazer as outras questões. “Manter o foco durante a prova é o que mais recomendamos. Todo o resto eles já fizeram, agora é só aplicar o que já aprenderam”, relata David.

A psicóloga Renata Linhares ratifica a importância de os estudantes confiarem na sua bagagem de estudos. “Não adianta se desesperar durante o exame, o interessante é encarar o momento da prova como uma oportunidade de crescimento, em vez de encarar aquilo como um ‘tudo ou nada’”, diz ela. Outra dica da psicóloga é para os alunos evitarem pensar nos concorrentes e se concentrarem apenas no seu exame e no seu conhecimento, como se estivessem sozinhos na sala de aplicação.

Além disso, Renata sugere que a experiência seja encarada com leveza, para não induzir a ansiedade e aumento da pressão psicológica. Quando houver sinais de nervosismo, o estudante pode parar e respirar profundo e lentamente, para depois retornar a parte da prova que tenha mais afinidade. “Saia da sala quantas vezes precisar, vá ao banheiro, beba água, estique o seu corpo e os seus músculos para tentar relaxar ao máximo”, recomenda.

Por ser uma prova muito extensa, planejamento é primordial, conforme explica Renata. É importante se programar para gerenciar o tempo, começando pelas questões mais fáceis, para depois “se prender” e dar atenção às questões mais difíceis. “De certa maneira, isso ajuda a diminuir a ansiedade; porque se for feito o contrário, o tempo pode passar muito rápido e o candidato ficar inseguro em fazer as outras questões, e acabar errando”, avalia a psicóloga.

A alimentação adequada é mais um dos fatores que podem contribuir para uma prova tranquila, e tem um papel primordial para a diminuição da ansiedade e demais problemas fisiológicos. Para evitar desconfortos na hora da prova, a professora do curso de nutrição da Uece, Mariana Dantas Cordeiro, recomenda alimentação leve e equilibrada. “Para o candidato estar bem físico e mentalmente, é preciso beber muita água e manter-se hidratado. Alimentos como frutas e verduras podem ajudar na concentração e auxiliar a memória”, orienta a nutricionista.

Para conseguir lidar com o longo período de duração do exame, Mariana sugere alimentos como barras de cereais; frutas de fácil acesso e condução, como peras, bananas e maçãs; e, para antes da prova, uma refeição baseada em sanduíche com frango e verduras. Além disso, evitar alimentos gordurosos, capazes de causar problemas gastrointestinais, como bacon, salsicha, linguiça, e açúcares simples. “Produtos industrializados ultraprocessados podem até prejudicar a concentração, já que o açúcar simples em excesso acelera o organismo e o pensamento”, analisa Mariana.

Serviço

Primeira fase do vestibular da Uece

> Sexta-feira, 15 de novembro, das 9h às 13h.

> A prova desta primeira fase será aplicada no formato múltipla escolha, de Conhecimentos Gerais: Língua Portuguesa, Língua Estrangeira, Geografia, História, Matemática, Física, Química, Biologia, Filosofia e Sociologia.

> A segunda fase será nos dias 15 e 16 de Dezembro de 2019, com a realização de quatro provas: uma de Redação e três Específicas, de acordo com o curso de opção do candidato.

> Os 45.614 candidatos disputam 2.534 vagas, das quais 1.268 são para os cursos de Fortaleza e 1.266 vagas são para os cursos das Unidades da Uece no interior do Estado (Quixadá, Limoeiro do Norte, Itapipoca, Iguatu, Crateús, Tauá e Mombaça). 

> O presidente da Comissão Executiva do Vestibular (CEV), professor Fábio Perdigão, recomenda aos candidatos, que cheguem ao seu local de prova, com uma hora de antecedência, isto é, às 8h desta sexta-feira.

> Fábio Perdigão informa ainda, quanto ao celular, que o melhor é não trazê-lo, pois qualquer descuido com suas funcionalidades poderá eliminar o candidato.