Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

"Minha conquista vai inspirar muitas pessoas", diz Rebeca em despedida da Olimpíada

A ginasta brasileira terminou sua participação em Tóquio 2020 com uma medalha de outro no salto e uma prata no individual geral
Autor - Júlia Duarte
Foto do autor
- Júlia Duarte Estagiária
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Rebeca Andrade terminou sua participação na Olimpíada de Tóquio 2020 nesta segunda-feira, 2, com a quinta posição na prova do solo. A ginasta brasileira se despede dos Jogos Olímpicos com duas medalhas, um ouro e uma prata, além da esperança de que sua participação inspire outras pessoas para o esporte.  

A medalha de ouro no solo ficou a norte-americana Jade Carey, com 14.366. A italiana Vanessa Ferrari conquistou a prata com 14.200. Na terceira posição com o bronze, a russa Angelina Melnikova e a japonesa Murakami Mai ficaram empatadas com a nota de 14.166. 

LEIA MAIS| Olimpíada: Rebeca Andrade termina em quinto na final do solo da ginástica artística

Mesmo fora do pódio, a atleta não conseguiu esconder a sua felicidade, ressaltando a felicidade de ter competido. "Eu estou muito feliz com todas as apresentações que fiz, desde o primeiro dia. Amo me apresentar no solo. Estou levando para casa duas medalhas inéditas, que foram conquistadas com muito esforço, suor e o trabalho de muita gente, não tenho como não estar feliz", disse Rebeca ao fim da competição à Tv Globo.

"As pessoas conheceram bastante sobre a ginástica, a minha história e a história do esporte. Tive conquistas inéditas que vão inspirar muitas pessoas, já estão inspirando. Isso é um orgulho para mim, estou fazendo a diferença, assim como pessoas de outras gerações fizeram a diferença para que eu estivesse aqui", afirmou Rebca. A atleta ressaltou estar muito grata pela oportunidade de poder competir e ganhar: "Aproveitei o máximo que pude, todos vocês viram isso", pontuou. 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

"Enquanto você dormia dia 10": Rebeca Andrade e Zanetti ficam fora de pódio na ginástica

.
2021-08-02 07:31:00
Autor Lucas Mota
Foto do autor
Lucas Mota Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

As Olimpíadas de Tóquio 2021 estão no dia 10. O Time Brasil entrou em ação nas finais da ginástica artística com Rebeca Andrade e Arthur Zanetti, que não conseguiram notas suficientes para subir ao pódio. Na canoagem, Isaquias Queiroz segue na briga por medalha. O POVO traz um resumo do que aconteceu entre a noite de domingo, 1º, e a madrugada de segunda-feira, 2, enquanto você dormia.

+ Olimpíadas de Tóquio: confira calendário completo com dia e horário

O dia 10 fica marcado também pelo anúncio de que Simone Biles voltará a competir na Olimpíada em Tóquio. Ela disputará a final da trave nesta terça-feira, 3, prova em que a brasileira Flavinha Saraiva brigará por medalha. Entre outros resultados do Time Brasil, estão disputas no handebol, vôlei e tênis de mesa.

Rebeca Andrade é 5º na final do solo
Com a nota 14.033, a brasileira Rebeca Andrade terminou em quinto lugar na final do solo da ginástica artística e ficou de fora do pódio na final do solo da ginástica artística. A atleta, que conquistou o ouro na prova do salto e prata na individual geral, teve a apresentação com a música "Baile de Favela" comprometida com a saída do tablado.

Zanetti cai na final das argolas
O ginasta brasileiro Arthur Zanetti ficou de fora do pódio na final das argolas da ginástica artística. Na conclusão da apresentação, ele não conseguiu cravar a saída para o solo e acabou caindo. O erro comprometeu a nota dada pela arbitragem de 14.133 pontos, a mais baixa da prova de decisão.

Biles de volta!
A superestrela da ginástica americana Simone Biles, que não disputou quatro finais da ginástica dos Jogos Olímpicos de 2020, voltará a competir na terça-feira (3), na última final de sua modalidade em Tóquio, na trave de equilíbrio. A informação foi divulgada pela Confederação de Ginástica dos Estados Unidos.

Isaquías e Jacky avançam
A dupla de canoístas brasileiros Isaquias Queiroz e Jacky Godmann está na semifinal da canoagem. Competindo pela categoria C-2 sprint, em corrida de 1.000 metros, eles ficaram em primeiro na bateria das quartas de final na Olimpíada de Tóquio.

Despedida do handebol
O Brasil entrou em quadra entre a noite deste domingo, 1°, e a madrugada desta segunda-feira, 2, pela última rodada da fase de grupos do handebol feminino nas Olimpíadas de Tóquio, contra a França. Para avançar às quartas de final, as brasileiras precisavam vencer ou empatar com as francesas. Contudo, a equipe europeia triunfou por 29 a 22 e eliminou o Brasil da competição.

Obrigada a deixar a Olimpíada
A atleta de Belarus Krystsina Tsimanouskaya foi obrigada a suspender sua participação nos Jogos de Tóquio-2020 depois de ter criticado publicamente sua federação, afirmou neste domingo, 1º, a Fundação Bielorrussa de Solidariedade Esportiva.

Brasil está eliminado no tênis de mesa
O Brasil está fora da disputa por equipes no tênis de mesa na Olimpíada de Tóquio. A equipe, com Vitor Ishiy, Gustavo Tsuboi e Hugo Calderano, perdeu a partida das quartas de final contra a Coreia do Sul na madrugada desta segunda-feira, 2.

 

Bruno e Evandro perdem no mata-mata
A dupla Bruno Schmidt e Evandro Oliveira perdeu nas eliminatórias do vôlei de praia na Olimpíada de Tóquio. Com o resultado a favor da Letônia, os brasileiros estão fora da disputa.

Tricotando em Tóquio?
Ouro nos saltos ornamentais sincronizados em Tóquio-2020, o britânico Thomas Daley, de 27 anos, voltou a chamar atenção neste final de semana enquanto assistia à final feminina dos saltos ornamentais trampolim de 3 metros. Na arquibancada, o atleta tricotava uma peça de roupa e dividia a atenção entre seu hobbie e suas colegas de profissão. A cena viralizou na internet.

Adiamento na vela
As competições de vela na Olimpíada de Tóquio previstas para esta segunda-feira, 2, foram adiadas. Devido à falta de vento, as regatas não puderam acontecer.

Brasileiras não avançam no atletismo
As brasileiras Ana Carolina Azevedo e Vitória Rosa participaram na noite deste domingo, 1°, das baterias eliminatórias dos 200 metros rasos e não conseguiram avançar de fase na competição. Carolina ficou na quinta colocação de sua prova, com tempo de 23.20, a melhor marca da temporada para a atleta. Vitória, por sua vez, atingiu a marca de 23.59 e terminou na sexta posição.

Recorde da Venezuela
A venezuelana Yulimar Rojas escreveu a página mais importante de sua carreira esportiva neste domingo, na final do salto triplo. Ela alcançou a marca de 15,67 metros nas Olimpíadas de Tóquio e conquistou seu primeiro ouro olímpico com um recorde mundial que estava de pé há quase três décadas.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíada: Rebeca Andrade termina em quinto na final do solo da ginástica artística

FORA DO PÓDIO
2021-08-02 06:45:00
Autor Lucas Mota
Foto do autor
Lucas Mota Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Com a nota 14.033, a brasileira Rebeca Andrade terminou em quinto lugar na final do solo da ginástica artística e ficou de fora do pódio na final do solo da ginástica artística. A atleta, que conquistou o ouro na prova do salto e prata na individual geral, teve a apresentação com a música "Baile de Favela" comprometida com a saída do tablado. 

A medalha de ouro no solo ficou a norte-americana Jade Carey, com 14.366. A italiana Vanessa Ferrari conquistou a prata com 14.200. Na terceira posição com o bronze, a russa Angelina Melnikova e a japonesa Murakami Mai ficaram empatadas com a nota de 14.166.

Rebeca se despede de Tóquio com atuações que entraram para a história do esporte olímpico brasileiro. Ela conclui a finalização como um dos principais nomes do Time Brasil nos Jogos Olímpicos deste ano.

"Estou muito feliz com todas as minhas apresentações. Vem de dentro pra fora. Por isso que tantas pessoas se encantaram. Amo me apresentar no solo. Estou levando duas medalhas que foram conquistadas com muito suor. Não tem como eu não estar feliz", comentou Rebeca após apresentação em entrevista à TV Globo.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

De volta: Simone Biles vai disputar a final da trave na ginástica artística em Tóquio

RETORNO
2021-08-02 06:13:00
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A superestrela da ginástica americana Simone Biles, que não disputou quatro finais da ginástica dos Jogos Olímpicos de 2020, voltará a competir na terça-feira (3), na última final de sua modalidade em Tóquio, na trave de equilíbrio. A informação foi divulgada pela Confederação de Ginástica dos Estados Unidos.

A equipe dos Estados Unidos será representada por Simone Biles e Sunisa Lee, esta que foi medalha de ouro na prova individual geral. Já o Brasil terá na final a participação de Flavinha Saraiva. A final da trave está marcada para as 5h50 (horário de Fortaleza) desta terça-feira, 3.

"Estamos muito empolgados em confirmar que você verá duas atletas dos Estados Unidos na final da trave amanhã - Suni Lee E Simone Biles! Não vemos a hora de assistir as duas!", comunicou a Confederação de Ginástica dos Estados Unidos astravés das redes sociais.

Simone Biles volta a competir após desistir da final de equipes e abrir mão de disputar as finais das provas individual geral, solo e salto.

Com informações da Gazeta Esportiva

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Quadra e praia: vôlei afunila e cearense Rebecca chega às quartas de final

Jogos Olímpicos
2021-08-02 00:30:00
Autor André Bloc
Foto do autor
André Bloc Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Dois jogos das oitavas de final do vôlei de praia feminino selaram o destino das duplas brasileiras. A cearense Rebecca, ao lado da mineira Ana Patrícia, venceram as chinesas Wang e Xia por 2 a 0 (parciais 21/14 e 23/21) e avançaram para enfrentar as suíças Heidrich e Verge-Drepre, que eliminaram as também helvéticas Huberli e Betschart.

Já a outra dupla brasileira, Agatha e Duda, caíram diante das alemãs Ludwig e Kozuch, por 2 sets a 1 (parciais 21/19, 19/21 e 16/14) e estão eliminadas. As semifinalistas serão decididas nesta terça-feira, em horário a ser divulgado. No masculino, Álvaro/Alison e Evandro/Bruno decidiram vaga na madrugada desta segunda-feira. 

No vôlei de quadra, na madrugada de ontem, o Brasil venceu partida emocionante contra a França por 3 sets a 2 (parciais 25/22, 37/39, 25/17, 21/25 e 20/18) e se classificou às quartas de final como segundo colocado do grupo. Com o resultado, a seleção enfrenta o Japão, entanto os franceses terão o forte time da Polônia pela frente. A surpresa da rodada foi a vitória da Argentina, que eliminou os Estados Unidos e vai encara a Itália. A outra quarta de final reunirá Comitê Olímpico Russo e Canadá.

Já classificada, a seleção feminina de vôlei deve confirmar a primeira colocação hoje, às 9h45min, contra o Quênia. A rival das quartas de final será as quartas colocadas do outro grupo, provavelmente a Turquia.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíadas de Tóquio: Brasil perde para França e está eliminado do handebol feminino

Jogos Olímpicos
2021-08-02 00:28:00
Autor Gabriel Lopes
Foto do autor
Gabriel Lopes Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil entrou em quadra entre a noite deste domingo, 1°, e a madrugada desta segunda-feira, 2, pela última rodada da fase de grupos do handebol feminino nas Olimpíadas de Tóquio, contra a França. Para avançar às quartas de final, as brasileiras precisavam vencer ou empatar com as francesas. Contudo, a equipe europeia triunfou por 29 a 22 e eliminou o Brasil da competição.

O primeiro tempo foi de amplo domínio francês, com placar de 17 a 11. Na segunda etapa, o Brasil tentou reagir, equilibrou a partida, mas o 29 a 22 classificou a França. 

Ex-campeãs mundiais em 2013, as brasileiras caem na primeira fase, ficando em quinto lugar em um grupo com seis equipes — as quatro primeiras (Espanha, Comitê Russo, Suécia e França) avançaram. O Brasil e a Hungria foram eliminados.

As brasileiras estrearam bem, com empate com as russas. Depois, derrotou a Hungria e pareciam destinada a vaga. Mas a sequência de três derrotas para as demais rivais europeias resultou na eliminação.

Assim como o time feminino, o masculino do Brasil também terminou em quinto num grupo de seis times e foi eliminado na primeira fase.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags