PUBLICIDADE
Mais Esportes
NOTÍCIA

Rally: cearenses lutam por título na 22ª edição da RN1500

21:53 | 11/09/2020
Rally: cearense lutam por título na 22ª edição da RN1500 (Foto: Doni Castilho )
Rally: cearense lutam por título na 22ª edição da RN1500 (Foto: Doni Castilho )

Em sua 22ª edição, com mudanças devido a pandemia do novo coronavírus, o RN1500 dá sequência  neste sábado, 12, saindo de Parelhas e seguindo para Mossoró, ambas cidades do Rio Grande do Nordeste. Neste 3º dia de prova, 288km separam as duas cidades, e destes 199km serão de trecho cronometrado.

Nessas trilhas, os cearenses que se destacam na competição fazem parceria com potiguares e, juntos, eles tem a responsabilidade de representar bem a região contra concorrentes de altíssimo nível do sul e sudeste do país. 

“No Brasil o rally cross country tradicionalmente é um esporte onde a grande maioria das competições ocorrem no sudeste do país. Se você observar o grid, a maioria dos nossos competidores vem do sul e sudeste do país. Isso mostra como o RN1500 é uma prova de enorme relevância para nós, os nordestinos.”, explica Riamburgo Ximenes, único piloto que já venceu o RN1500 tantos nos carros, quanto motos e UTV’s. Ele também é o nordestino com maior número de títulos e conquistas no esporte, já tendo vencido as principais çompetições do Brasil, como o Sertões, além de ter sido o melhor estreante em sua categoria quando competiu no Dakar.

O grid do RN1500 reúne os melhores do país nas modalidades carros, motos e utv’s porque ele é um rally de 4 dias, um mini-Sertões, com 986kms totais, dos quais 764,4 quilômetros de trechos válidos contra o relógio. Nele, cada dia pontua separadamente para o campeonato brasileiro. Esses pontos são fundamentais na decisão do campeonato e, portanto, para quem está de olho no título ir bem no RN1500 faz total diferença. A largada aconteceu na última quinta-feira, dia 10, de Campina Grande, na Paraíba. De lá seguiu para Parelhas, no Rio Grande do Norte, e neste sábado a competição chega ao seu 3º dia depois de 453km cumpridos, dos quais 346 de trecho cronometrado.

É nesse cenário que o cearense Riamburgo Ximenes e o potiguar Flávio França, atuais campeões na categoria UTV’s, defendem o título este ano. Os UTV’s tem o maior grid da competição, com 42 veículos inscritos e fechando etapas com tempos mais rápidos até que os das motos. Esta é a categoria que tem renovado o rally no Brasil e é nela que a prova ferve. Além de Riamburgo o outro destaque é seu sobrinho, George Ximenes, que tem ao seu lado o navegador potiguar Wellington Rezende.

Considerados favoritos ao título, após 50% da competição realizada, George/ Wellington pontuam em 5º lugar na geral acumulada, seguidos por Riamburgo/ Flávio em 6º após um segundo dia de recuperação depois de perderem importantes minutos com dois pneus furados na especial do 1º dia.

 “Um rally é uma competição onde vencerá quem for o mais rápido e que menos problemas tiver ao longo da prova. Por isso ter o equipamento bem ajustado, confiável e que garanta uma boa performance faz total diferença. Piloto e navegador precisam ter uma sintonia perfeita. ”, explica George Ximenes, que após um ano parado voltou as pistas neste RN1500 mostrando que o talento para o esporte está no DNA dos Ximenes.

Após dois dias de prova e 50% dos trechos cumpridos, nesta sexta-feira, dia 11, George pontua em 5º na geral, após garantir um 5º e um 10º lugar até aqui. Riamburgo está em 6º na geral, e 1º na categoria OverPro, depois de furar dois pneus no 1º dia e fazer um 2º dia de recuperação. Estes resultados mantém os dois na briga pela vitória, e é assim que os cearenses entram na 2ª fase do RN1500. Com a responsabilidade de representar a região, recuperar posições e defender o título.

TAGS