PUBLICIDADE
Mais Esportes
NOTÍCIA

Protesto: jogadoras da WNBA não cantam hino nacional na abertura da temporada

Liga norte-americana de basquete feminino foi retomada no último sábado, 25, após paralisação devido à pandemia do novo coronavírus

14:24 | 26/07/2020
Jogadoras da WNBA entraram em quadra usando camisas com a frase
Jogadoras da WNBA entraram em quadra usando camisas com a frase "Black Lives Matter" (Foto: Ned Dishman / NBAE / Getty Images / Getty Images via AFP)

Na abertura da Liga de Basquete Feminina dos Estados Unidos (WNBA), as jogadoras do New York Liberty e do Seattle Storm abandonaram a quadra, no sábado (25), no momento em que seria cantado o hino nacional, em forma de protesto.

Com esta ação, as jogadoras manifestaram seu apoio ao movimento Black Lives Matter ("A Vida das Pessoas Negras Importa", em tradução livre) e se uniram às manifestações deflagradas após a morte de George Floyd, um homem negro morto por asfixia nas mãos de um policial branco durante uma abordagem de rua há dois meses.

"Ajoelhar-se não nos parece suficiente para protestar", disse a capitã do New York Liberty, Layshia Clarendon, em referência ao gesto de ficar de joelhos e erguer o punho fechado que foram reproduzidos em diversas ligas de competições esportivas, entre elas a Liga Profissional de Futebol (MLS).

"Não quero ouvir o hino, não quero me aproximar dele, porque é grotesco que a justiça e a liberdade simplesmente não sejam oferecidas a todos da mesma forma", afirmou Clarendon.

Uma vez de volta à quadra para iniciar a partida, Clarendon e a capitão do Seattle, Breanna Stewart, tomaram a palavra para prestar uma homenagem a Breonna Taylor, uma mulher negra assassinada pela polícia em seu apartamento no mês de março, e para apoiar a campanha "Diga seu nome", que exige justiça para as vítimas afro-americanas de abusos policiais.

"Nos pareceu muito apropriado ter este momento de reconhecimento, e não um momento de silêncio. Porque não somos, de maneira alguma, silenciosas", declarou Clarendon.

Vários atletas, como LeBron James, estrela da equipe Los Angeles Lakers da NBA, artistas como Beyoncé e políticos, reivindicam justiça pela morte de Breonna Taylor. Esta enfermeira de 26 anos foi morta com oito tiros, quando três policiais invadiram seu apartamento com um mandado de prisão para um suspeito que não vivia mais no edifício e que estava detido.

A temporada 2020 da WNBA, que deveria ter começado em maio mas foi adiada por cauda da pandemia do novo coronavírus, acontecerá com as 12 equipes concentradas em uma sede única, a IMG Academy de Brandenton, no sul da Flórida.

A cerca de 200 quilômetros de Brandenton, as equipes da NBA estão-se preparando para o reinício da temporada, concentradas em um complexo esportivo da Disney World (Orlando), onde também estão realizando ações a favor da igualdade racial e contra os abusos policiais.