PUBLICIDADE
Mais Esportes
NOTÍCIA

Quenianos Kibiwott Kandie e Brigit Kosgei vencem a 95ª São Silvestre

Prova dos homens teve final emocionante, quando Kandie ultrapassou Jacob Kiplimo na última passada; no feminino, Brigit liderou de ponta a ponta

09:40 | 31/12/2019
Brigid Kosgei liderou de ponta a ponta a corrida
Brigid Kosgei liderou de ponta a ponta a corrida (Foto: AFP)

A 95ª Corrida Internacional de São Silvestre teve uma chegada emocionante entre os homens na manhã desta terça-feira, no último dia de 2019. O queniano Kibiwott Kandie, 23 anos, ficou com a vitória graças a um sprint no fim da corrida e uma ultrapassagem praticamente na última passada em cima de Jacob Kiplimo, atleta de apenas 19 anos e que estava prestes a dar a primeira vitória a Unganda na tradicional prova paulistana.

Para coroar definitivamente o desempenho do campeão, Kibiwott Kandie bateu o recorde da São Silvestre, que perdurava desde 1995 e tinha o também queniano Paul Tergat como dono da melhor marca.

Kandie correu os 15 Km em 42’59” e se transformou no primeiro atleta a terminar a prova abaixo dos 43 minutos. O recorde era de 43’12”. O vice-campeão deste ano também bateria o recorde, já que Jacob Kiplimo completou a prova em 43’00”.

Entre as mulheres, deu a lógica: recordista mundial em maratonas e estreante na prova, a queniana Brigid Kosgei confirmou o favoritismo, liderou do início ao fim e venceu com o tempo de 48min54s. Scheila Chelangat, do Quênia, ficou em segundo, enquanto Tisadik Alem Nigus, da Etiópia, terminou em terceiro. Pauline Kamulu e Delvine Meringor, ambas também do Quênia, completaram o pódio.

Desta forma, Kosgei encerra um ano histórico. A queniana bateu o recorde mundial dos 42,195 km na Maratona de Chicago, realizada em outubro, e por pouco não fez o mesmo na São Silvestre. Ela ainda é dona da melhor performance em meias maratonas, obtida em setembro, na Great North Run, competição que não atende normas para quebra de recordes oficiais.