PUBLICIDADE
Palmeiras
NOTÍCIA

"Palmeiras é diferente do Ceará", diz Felipão sobre subutilização de Arthur no Verdão

Treinador também falou sobre o momento atual de Rogério Ceni no Fortaleza

19:24 | 11/12/2019
Felipão discursa ao receber o prêmio Flávio Ponte de personalidade esportiva de todos os tempos
Felipão discursa ao receber o prêmio Flávio Ponte de personalidade esportiva de todos os tempos (Foto: Julio Caesar/O POVO)

Na última segunda-feira, 9, o treinador Felipão esteve presente na Noite das Personalidades Esportivas para ser homenageado pelo anfitrião Sergio Ponte. Conversando com a imprensa, o ex-Palmeiras falou sobre muitos assuntos, entre eles a não utilização do atacante Arthur, ex-Ceará.

Questionado sobre não dar tantas oportunidades ao centroavante que já marcou oito gols atuando pelo Basel-SUI, Felipão explicou que "Palmeiras é diferente de Ceará". "E no Basel é um pouquinho diferente do Palmeiras. Futebol tem que dar passos de acordo com o que ele vem crescendo. É um passo importante para ele, para quem sabe voltar ao Palmeiras e conseguir chegar na qualidade de outros jogadores que o clube exige", acrescentou o técnico que conquistou o penta com a Seleção Brasileira.

Outro assunto tratado na entrevista foi Rogério Ceni. O técnico do Fortaleza conseguiu em 2019 vaga na Copa Sul-Americana, a primeira competição internacional do clube, além dos títulos do Campeonato Cearense e Copa do Nordeste. Em 2018 já havia vencido a Série B do Brasileiro. Atualmente é cotado pelo Athletico-PR, além de ter proposta de renovação com o Leão. Felipão analisou como vê a carreira de Ceni até o momento.

"Muito bem. Vem dando passos equilibrados, vem escolhendo direitinho, sabendo se posicionar. Uma ou outra coisa o Rogério vai aprender com mais um ou dois anos em alguns clubes, outras direções, situações novas que ele vai vivenciar. Como jogador era de uma forma, agora é diferente. Vejo ele com muito potencial e ele sabe disso. Foi ótimo ver o Rogério nessa situação, assim como foi ótimo ver o Argel equilibrando o Ceará contra o Botafogo", comentou.

CONFIRA OUTROS TRECHOS DA ENTREVISTA COM FELIPÃO

COMO VÊ OS NORDESTINOS NA SÉRIE A

"São novas forças, situações que vão evoluindo, embora ainda seja no último jogo, fica aquela situação incômoda pelo o que conheço das direções principalmente do Ceará, serve como estímulo, lição, no próximo ano, planejar de uma forma mais equilibrada e continuar chegando entre os 10, 12 primeiros, sempre para que o futebol nordestino evolua ainda mais. São passos pequenos, dados para o futuro."

SITUAÇÃO DO CRUZEIRO

"Eu não tenho conhecimento completo porque eu não vivo lá, não sei, na minha situação é de apenas ouvinte e de conhecedor de algumas coisas que são colocadas pela imprensa e por amigos. Acho que o Cruzeiro nesse momento vai ser uma equipe que vai passar por uma reformulação muito grande, por toda sua diretoria, atletas, uma série de coisas. Se usar este rebaixamento para colocar em prática uma direção equilibrada, acho que é um passo bem dado pelo Cruzeiro."

TREINADORES ESTRANGEIROS NO BRASIL

"Foram bons trabalhos, não existe coincidente, existem bons trabalhos. Não interessa a nacionalidade. Quando a gente sai daqui e é campeão na China, é por que os chineses não prestam? Nada disso. Prestam e a gente que fez um bom trabalho. Precisamos reconhecer que Flamengo e Santos fizeram bons trabalhos."

TROCA DE TREINADORES NO BRASIL

"Se deve ao pensamento dos diretores. Pensando que trocando apenas o treinador, quando muitas vezes não é o treinador, vai acontecer uma mudança total. Não acontece. Então os diretores desportivos têm de pensar um pouco, com o que pode ser feito, com a equipe de trabalho, o que pode mudar alguma coisa. Mas não sou eu que tenho que falar disso, são eles."

POSSÍVEL RETORNO PARA 2020

"Não sei, ainda não tenho uma ideia formada. Um ou outro convite, uma ou outra situação, mas definitivamente com projeto, valores, comissão técnica, com uma série de detalhes, nenhuma equipe me formulou esse convite. Vou esperar terminar os campeonatos e vamos ver o que vai acontecer."

TREINADORES BRASILEIROS NA EUROPA

"Nunca fomos atuantes no futebol europeu, saímos muito poucos. Carlos Alberto, fui eu, Abel Braga, Vanderlei Luxemburgo, mas muito poucos. Nunca tivemos muito mercado. Temos boa qualidade, mas não é um mercado que temos muita aceitação. Na Ásia somos bem vistos."