Participamos do

Qual a formação ideal do ataque do Fortaleza? Comentaristas opinam

No episódio 176 do FutCast, Thiago Minhoca e Afonso Ribeiro analisam mudanças no setor ofensivo realizadas por Vojvoda e debatem opções para dupla titular
11:14 | Set. 22, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Seja por questão física ou por característica do adversário, o técnico Juan Pablo Vojvoda costuma mexer na dupla de ataque do Fortaleza. Em meio à sequência sem vitórias na Série A, os homens de frente amargam jejum, o que acirra a disputa por posição. O tema foi debatido no episódio 176 do FutCast, o podcast do O POVO sobre o futebol cearense.

Artilheiro do Tricolor na temporada e no Brasileirão, Robson disputou todos os 21 jogos da competição, mas nem sempre como titular e encara jejum de sete jogos sem balançar as redes. David, Romarinho e Wellington Paulista também são utilizados com frequência, enquanto Ángelo Henríquez começa a ganhar mais espaço.

Com apresentação de Thiago Minhoca e comentários de Gerson Barbosa e Afonso Ribeiro, o grupo analisou as opções disponível para o treinador argentino. O POVO repercute abaixo as opiniões dos comentaristas.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Afonso Ribeiro - O Henríquez já vinha merecendo uma chance, ele foi importante nos jogos contra o São Paulo, na Copa do Brasil, dando assistência e fazendo gol, mas acho que essa formação com Ángelo e Robson acaba ficando sem o cara do drible, do um contra um. Isso se repete também quando ele faz Robson e Wellington Paulista. Pela variedade de opções que o elenco tem, o ideal seria sempre equilibrar um cara de mais velocidade, do drible, com um jogador de força física, definidor ou movimentação. Quando ele conseguiu equilibrar essas peças, com David e Robson, por exemplo, que foi a dupla que mais se destacou, as características se complementaram bem. Essa questão do revezamento ele faz muito pela característica do adversário também. Às vezes pode ser um problema, porque tira um jogador que está merecendo ou precisando de uma sequência, mas também é positivo porque mantém a disputa sempre muito acesa, jogadores sempre com a chance de ser titular. Ele tem esse desafio de encontrar um ataque que encaixe legal como foi David e Robson em boa parte do primeiro turno.

Ouça abaixo o episódio completo do FutCast:

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags