Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Éderson cita "erro coletivo" como principal motivo para derrota do Fortaleza contra o Atlético-MG

Sem tirar mérito do adversário, volante pontuou após derrota diante do Atlético-MG por 2 a 0 no Castelão que Leão precisa ajustar detalhes para reencontrar caminho da vitória no Brasileirão
18:40 | Set. 12, 2021
Autor Iara Costa
Foto do autor
Iara Costa Repórter do caderno de Esportes
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A cinco jogos sem vitória na Série A, o Fortaleza caiu para a quarta posição após novo revés, dessa vez diante do Atlético-MG dentro de casa por 2 a 0. Para o volante Éderson, o principal motivos dos gols tomados pelo Leão nas últimas rodadas do Brasileirão é o erro coletivo da equipe.  

 "Nesses últimos jogos, os gols não tiram mérito dos adversários, mas é mais erro coletivo. Não dá para culpar ninguém individualmente, pois são erros coletivos. Precisamos acertar esses detalhes", ressaltou o volante.

Para ele, o Tricolor do Pici precisa ajustar detalhes e se recuperar para fazer uma boa partida diante do São Paulo. Os times se enfrentam na quarta-feira, 15, pela Copa do Brasil. Na partida de ida, as equipes empataram em 2 a 2 no Castelão

"Temos um jogo importantíssimo contra o São Paulo pela Copa do Brasil e temos que ajustar nossa equipe. Nosso time correu bem, até o último minuto, mas temos que ajustar esses detalhes", pontuou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Manifestação na Paulista: Doria faz ‘dancinha’ enquanto manifestantes xingam Bolsonaro

POLÍTICA
18:34 | Set. 12, 2021
Autor Luciano Cesário
Foto do autor
Luciano Cesário Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Em ato pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), neste domingo, 12, na avenida Paulista, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), agitou os manifestantes ao puxar uma “dancinha” de cima do palco onde discursou aos presentes, enquanto parte do grupo proferia xingamentos ao presidente.

Na sua fala, o tucano afirmou que “quem tem medo da verdade não respeita a democracia” e pediu união das diferentes correntes ideológicas em prol do Estado Democrático de Direito. “Defenda o seu país, defenda a democracia, defenda os Poderes. Deem o exemplo aos mais jovens, que talvez não tenham vivido, como eu, uma ditadura militar”, discursou o governador, que disputa as prévias do PSDB para ser o indicado dos tucanos à disputa pelo Planalto em 2022.

Agora: acompanhe a cobertura das manifestações de 12 de setembro contra Bolsonaro

Além de Dória, outros quatro presidenciáveis participaram da manifestação, organizada pelos movimentos MBL e Vem Pra Rua, que pede a saída do presidente: Luiz Henrique Mandetta (DEM), Ciro Gomes (PDT), Simone Tebet (MDB) e Alessandro Vieira (Cidadania).


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Ativismo e reality show? Programa para causas beneficentes gera polêmica

Ação beneficente
18:24 | Set. 12, 2021
Autor AFP
Tipo Notícia

O anúncio da transmissão de um programa de televisão com a premissa de ser uma competição entrem ativistas, cujo vencedor será aquele que tiver mais impacto nas redes sociais, causou polêmica neste final de semana nos Estados Unidos.

O reality show, chamado "The Activist", vai ao ar na CBS em outubro, será co-produzido pela ONG Global Citizen e contará com estrelas como o cantor Usher, a atriz Priyanka Chopra e a dançarina Julianne Hough.

O público seguirá os passos de “seis ativistas” em sua tentativa de “criar movimentos poderosos” e “trazer mudanças reais para uma das três causas globais de vital importância: saúde, educação e meio ambiente”, especifica o site da rede.

Os candidatos "se enfrentarão em desafios" e seu "sucesso será medido pela recepção de suas postagens online, análise das mídias sociais e comentários dos apresentadores", continuou a CBS.

A final acontecerá paralelamente à cúpula do G20 em Roma no final de outubro, onde os ativistas iniciantes terão que buscar financiamento e "aumentar a conscientização sobre sua causa".

"Combinando filantropia e entretenimento, 'The Activist' é uma série revolucionária que inspirará os telespectadores", disse o vice-presidente da CBS, Jack Sussman, em um comunicado.

“Eles não poderiam dar seu dinheiro diretamente para causas militantes, em vez de transformar o ativismo em um jogo e contribuir para um 'prêmio'? Pessoas estão morrendo”, tuitou a atriz feminista e ativista Jameela Jamil.

"Já é difícil lutar por causas. E também devemos dançar e cantar para muitos milionários enquanto eles decidem quem é digno de suas migalhas", denunciou Nabilah Islam, ativista americana e ex-candidata democrata ao parlamento da Geórgia.

“Este não é um reality show destinado a banalizar o ativismo”, defendeu-se Global Citizen no site Deadline. O objetivo é “mostrar a engenhosidade e dedicação” dos militantes e “tornar as suas causas ainda mais conhecidas”, afirmou a ONG que luta contra a pobreza, pela preservação do meio ambiente e pela equidade.

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Barroso: Só trato de questões institucionais, política não me interessa

POLÍTICA
18:23 | Set. 12, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, se negou a comentar os recorrentes ataques feitos a ele e ao uso das urnas eletrônicas nas eleições pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. "Só respondo questões institucionais. As pessoais trato com a indiferença que merece. O resto é política e não me interessa", disse Barroso, em coletiva de imprensa, após a realização de testes de integridade das eleições suplementares dos municípios fluminenses de Silva Jardim e Santa Maria Madalena.
Pela primeira vez, no Estado do Rio, o teste é divulgado em tempo real, pela página do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) no YouTube. Há um esforço maior, dessa vez, por parte do TSE em demonstrar a idoneidade do processo eleitoral eletrônico, em razão das acusações de Bolsonaro de que o sistema abre brechas a fraudes.
"Criou-se um grau de desconfiança por parte de uma minoria da sociedade. Criamos comissão de transparência das eleições para desfazer dúvidas que possam existir", disse Barroso, acrescentando, em seguida, que, desde a adoção das urnas eletrônicas, o resultado das eleições "espelha a vontade popular".
Barroso ainda pediu que representantes dos partidos políticos acompanhem, com um ano de antecedência, a preparação do TSE para as votações. Segundo o ministro, esse acompanhamento nunca aconteceu porque os partidos sempre confiaram no processo. "Não temos nada a esconder. Pelo contrário. Queremos mostrar à sociedade brasileira a segurança e transparência (do processo)", complementou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Série D: Brasiliense e Ferroviária ficam no 0 a 0 em jogo equilibrado

Esportes
18:23 | Set. 12, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Brasiliense e Ferroviária não saíram do zero na partida de ida da segunda fase da Série D do Campeonato Brasileiro. Em jogo equilibrado, disputado neste domingo (12), no Defelê (DF), as defesas se sobressaíram e não deram muitas chances para os atacantes. O jogo de volta está marcado para o próximo sábado (18), às 17h, na Fonte Luminosa, e nenhum time tem a vantagem do empate.

O Jogo

A Ferroviária até começou melhor a partida, tentando atacar nos 10 primeiros minutos, mas encontrou dificuldade no sólido sistema defensivo montado pelo técnico Luan Carlos. Depois da pressão inicial sofria, o Brasiliense passou a sair um pouco mais para o ataque, sem levar perigo ao gol de Saulo.

O primeiro tempo foi de muita luta, discussões e pouco futebol. A única chance clara de gol ocorreu apenas  aos 46 minutos, quando Jefinho recebeu pela esquerda, cortou o zagueiro e chutou no canto esquerdo de Sucuri. O goleiro fez grande defesa e, no rebote, Luan chegou atrasado e perdeu.

O Jacaré voltou melhor para o segundo tempo e passou a utilizar melhor as subidas dos laterais, principalmente de Peu, pela esquerda. Aos 7 minutos, Tobinha dividiu com Saulo dentro da pequena área e caiu. O atacante pediu pênalti, mas o árbitro não assinalou. A Ferroviária respondeu aos 14 minutos, quando Léo Rigo completou, de cabeça, cobrança de escanteio pela esquerda e acabou jogando para fora. Três minutos depois o Brasiliense tentou novamente com Tobinha. Ele jogou na área para encontrar Zé Love, mas quase enganou o goleiro Saulo, que salvou a equipe visitante.

No fim da partida foi a vez de a Ferroviária reclamar de pênalti. Bernardo levantou na área e a bola tocou no braço de Sandy. O árbitro indicou que a bola bateu na cabeça e deu continuidade. No minuto seguinte, o Brasiliense quase fez o gol da vitória. Zé Love cobrou falta pela esquerda, no ângulo de Saulo, que voou para garantir o empate em Brasília.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Supostos chefes de esquema com falsas lotéricas no Pará são presos no Ceará

OPERAÇÃO FOCO
18:07 | Set. 12, 2021
Autor Gabriel Borges
Foto do autor
Gabriel Borges Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Uma ação conjunta entre as Polícias Civis do Ceará (PCCE) e do Pará (PCPA), realizada neste sábado, 11, resultou na prisão de mais três suspeitos de liderarem um esquema de lotéricas falsas no Pará. As prisões foram realizadas em Fortaleza e Aracati. Ao todo, 11 suspeitos de participarem do esquema já foram presos.

De acordo com a PCCE, o grupo possui atuações nos estados do Ceará, Pará, Paraíba e Pernambuco. Os três suspeitos presos ontem são: Antônio Lucas Almeida Rocha, de 18 anos, Dante Felippe Mucelli, de 46 anos, e Michael Christopher Smith Souza Abreu, de 25 anos, apontados na investigação como os chefes do esquema criminoso.

O grupo é suspeito de possuir envolvimento com a administração de falsas casas lotéricas nos municípios de Belém e Ananindeua, no Pará. Segundo a PCPA, a organização criminosa já prejudicou mais de 50 paraenses e causou um prejuízo superior a R$ 500 mil.

Esta é a terceira fase da "Operação Foco", deflagrada pela Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), por meio dos agentes da Delegacia de Estelionato e Outras Fraudes (DEOF), da PCPA. De acordo com a Polícia, as investigações seguem em busca de outros participantes do grupo.

A PCCE informou que as diligências começaram na manhã do sábado, terminando com um dos suspeitos sendo capturado em uma pousada em Canoa Quebrada, no município de Aracati. Os outros dois homens, supostamente envolvidos no esquema, foram capturados em um hotel no bairro Aldeota, em Fortaleza.

LEIA TAMBÉM| Camilo sanciona lei que obriga exibição de vídeos antidroga nos cinemas

Com eles foram apreendidos documentos falsos, impressoras de lotéricas, aparelhos eletrônicos e uma quantia em dinheiro. No início de setembro, cinco pessoas deste mesmo grupo já haviam sido presas na primeira fase da "Operação Foco", nas cidades cearenses de Fortaleza, Beberibe e Horizonte. Poucos dias depois, mais três prisões foram realizadas.

De acordo com a Polícia, todos os suspeitos irão responder pelos crimes de dano qualificado, apropriação indébita, estelionato, associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso.

O líder da associação criminosa, que também foi capturado, é acusado de já ter aplicado um golpe bancário de R$ 100 mil ao utilizar documentos falsos para conseguir um empréstimo.

De acordo com o delegado municipal de Aracati, Wagner Luiz de Lima, no ato da prisão, Antônio Lucas Rocha confessou a autoria dos crimes.

“Há indícios de golpes praticados por eles nas cidades de Belém, Ananindeua (ambas no Pará), Patos (Paraíba) e em Olinda (Pernambuco), além de crimes em Horizonte, Beberibe, Fortaleza e em Itaitinga”, explicou Lima.

LEIA TAMBÉM| Polícia apreende mais de 30 kg de droga dentro de ônibus em Sobral

Operação Foco

A operação realizada pelos policiais do Pará e do Ceará teve início ainda no mês de agosto, quando a PCPA identificou irregularidades em duas lotéricas abertas no Pará.

As investigações apontaram que os espaços onde os golpes eram aplicados foram fechados poucos dias após o início do funcionamento. Mesmo com pouco tempo funcionando, cerca de 50 pessoas foram vítimas da associação criminosa.

Neste fim de semana, cerca de 40 policiais civis participaram do cumprimento dos mandados de prisão e busca e apreensão.

Os levantamentos policiais apontam que um dos criminosos embolsou cerca de meio milhão de reais. A partir das prisões realizadas neste fim de semana, uma nova etapa de investigações se inicia com o objetivo de tentar recuperar os valores pagos por cidadãos paraenses.

LEIA TAMBÉM| Manifestantes pedem impeachment de Bolsonaro em protesto na Praça Portugal

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags